Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
9

Denver fica no topo da vida americana

O centro dos Estados Unidos não é só paisagem para se ver da janela de um carro ou de um comboio – é preciso parar para sentir.
Francisco Penim 11 de Janeiro de 2017 às 10:00
Cidade tem população jovem e diversificada graças às universidades
Denver como metrópole construída não só de história  mas também de modernidade arquitetónica que impressiona
Nas Red Rocks,  a música é quem mais ordena
O Mount Evans  é obrigatório
A flora das montanhas rochosas
Black Canyon of the Gunnison  é uma surpresa
Imagem da Union Station
Colorado National Monument tem cores únicas
Cidade tem população jovem e diversificada graças às universidades
Denver como metrópole construída não só de história  mas também de modernidade arquitetónica que impressiona
Nas Red Rocks,  a música é quem mais ordena
O Mount Evans  é obrigatório
A flora das montanhas rochosas
Black Canyon of the Gunnison  é uma surpresa
Imagem da Union Station
Colorado National Monument tem cores únicas
Cidade tem população jovem e diversificada graças às universidades
Denver como metrópole construída não só de história  mas também de modernidade arquitetónica que impressiona
Nas Red Rocks,  a música é quem mais ordena
O Mount Evans  é obrigatório
A flora das montanhas rochosas
Black Canyon of the Gunnison  é uma surpresa
Imagem da Union Station
Colorado National Monument tem cores únicas
A cidade de Denver fica geograficamente entre as duas costas dos Estados Unidos e é uma ótima desculpa para visitar a América mais real e profunda, bem longe da Califórnia e ainda mais longe de Manhattan. É conhecida como a ‘mile high city’, a cidade que fica à altitude de uma milha, ou seja, aos 1610 metros e é a capital do estado do Colorado. Todo o esplendor das cores e das montanhas vizinhas são os principais atrativos quer do estado, quer da cidade. Este ano, Denver foi considerada a melhor cidade para se viver nos EUA, segundo o US News & World Report, mas esta é uma cidade de exploradores, já que nasceu no século XIX graças à descoberta de ouro na região do Oeste americano.

Imperdíveis são os jardins botânicos de Denver com as suas instalações de luzes e entrada gratuita. Uma boa visita sem custos é o edifício da Union Station, local histórico de beleza arquitetónica inconfundível, com uma fachada clássica e a vantagem de poder usar gratuitamente os transportes da Free Mall Ride e Free Metro Ride. A praça Larimer em Lower Downtown é cosmopolita, apesar de pequena em termos de dimensão, transforma-se numa zona pedonal aos sábados, cheia de lojas, restaurantes, edifícios antigos e hotéis. Só tem de ter atenção aos poucos lugares de estacionamento e reservar sempre o seu restaurante favorito. O Museu de Arte de Denver, o Museu dos Transportes Forney e o Museu Natural da Ciência, perto do parque da cidade, valem a visita especialmente se estiver acompanhado de crianças.

Denver tem uma população jovem e diversificada graças às universidades locais e a uma atmosfera financeira que facilita a instalação de empresas startup. Existe uma forte comunidade que privilegia a restauração sempre com um ambiente descontraído e muito pouco formal, como geralmente se passa em todas as cidades norte-americanas. Se puder, ou se não gostar, evite dias de jogo de basebol ou de futebol americano, uma vez que as ruas, os bares, os restaurantes e praticamente toda a zona do centro ficam cheios de ruído e muita confusão.

Denver pode ainda funcionar como base para várias viagens curtas, se o objetivo for descobrir a América do Norte que muitas vezes fica por conhecer devido aos inúmeros locais que funcionam como destinos turísticos em ambas as costas. Ao localizar-se sensivelmente a meio caminho entre Los Angeles e Chicago, apesar de se situar bem a norte da famosa Route 66, toda a zona metropolitana é abençoada com pequenas cidades ou lugares que justificam uma visita mais demorada, como é o caso de Vail (que é uma excelente alternativa a Aspen, bem mais conhecida), Boulder, Colorado Springs, Mount Evans ou mesmo Cheyenne, a norte, no estado vizinho do Wyoming. Se quiser e puder aventurar-se para distâncias ligeiramente mais longas, e que impliquem pernoitar fora de Denver, pode apostar em Telluride, a sul, para uma viagem no tempo até uma cidade de fronteira do faroeste, Grand Junction a oeste com uma magnífica proximidade do soberbo Colorado National Monument e da Dominguez-Escalante National Conservation Area, com os seus petróglifos únicos, ou Montrose, também a oeste, com a possibilidade de visitar o fantástico e muito pouco conhecido parque natural do Black Canyon of the Gunnison. 
Denver EUA Estados Unidos américa viagem
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)