Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
2

Desfrutar dos rios nos dias quentes da primavera

Com a chegada do tempo mais quente apetece refrescar junto à água. Usufruir de diversas atividades e admirar a paisagem.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt), Sofia Garcia, João Mira Godinho, Luís Oliveira, Nelson Rodrigues e Secundino Cunha 3 de Abril de 2019 às 19:29
Rio Zêzere
O Cais Palafítico da Carrasqueira  é um dos locais mais visitados no concelho de Alcácer do Sal
Rio Sado em Alcácer do Sal
Rio Mondego
Rio Minho
José Gageiro
Rio Guadiana
Rio Zêzere
O Cais Palafítico da Carrasqueira  é um dos locais mais visitados no concelho de Alcácer do Sal
Rio Sado em Alcácer do Sal
Rio Mondego
Rio Minho
José Gageiro
Rio Guadiana
Rio Zêzere
O Cais Palafítico da Carrasqueira  é um dos locais mais visitados no concelho de Alcácer do Sal
Rio Sado em Alcácer do Sal
Rio Mondego
Rio Minho
José Gageiro
Rio Guadiana
São dois dos maiores recursos hídricos do País e marcam encontro na vila ribatejana de Constância.

Tejo e Zêzere deslumbram a paisagem do Médio Tejo e revelam uma importante fauna e flora. O areal da zona ribeirinha de Constância é o local predileto para momentos refrescantes, agora que o calor vai começar a pedir um banho nas águas tranquilas. Também uma oportunidade para desfrutar de agradáveis sombras, propícias para fazer um piquenique no parque de merendas.

Para os mais ‘aventureiros’, um passeio de canoa ou atividades desportivas diversas são possíveis e aconselhadas. E não se esqueça que a vila dispõe de um concorrido centro náutico.

Quem preferir outras águas, o serpentear do Zêzere acaba por apresentar um lago entre montanhas de xisto.
A barragem de Castelo de Bode, uma das maiores do País, oferece características únicas, com as suas albufeiras e praias fluviais. Situada entre os concelhos de Tomar e de Abrantes, é um local único para a prática de desportos náuticos, entre os quais o wakeboard, windsurf, vela, remo, jet ski, ou pesca desportiva, com destaque para a captura da truta e achigã.

O Zêzere nasce na Estrela, a cerca de 1900 m de altitude. Depois de descer a serra passa por Belmonte e a Covilhã, até desaguar no Tejo, após um percurso com quase 250 quilómetros feito de beleza, rodeado por montanhas que enquadram as aldeias de xisto.

Sado de tradições antigas lidera preferência das gentes modernas
Nasce tímido, a 230 metros de altitude, NA SERRA DA VIGIA, EM OURIQUE. Desagua em Setúbal, mas ao longo do percurso passa por Panoias, Alvalade e Alcácer do Sal. Desde aí até à foz desenvolve-se o Estuário do Sado.

É naquela Reserva Natural que habita a população de roazes-corvineiros, atualmente constituída por 28 golfinhos.

Os mamíferos são uma das principais atrações do rio Sado, para turistas nacionais e estrangeiros, e fizeram nascer negócios-satélite, como os barcos turísticos de observação de golfinhos que permitem uma proximidade grande com aquelas espécies protegidas enquanto têm vista privilegiada para a serra da Arrábida, tudo isto a partir daquela que é considerada pela UNESCO como uma das mais belas baías do Mundo.

Atualmente, são mais de uma dezena de empresas a promover mergulho e outras atividades aquáticas na zona e passeios de barco pela encosta de serra da Arrábida, uma forma de estar mais próximo da natureza.

Entre montanhas, cidades e planícies
O rio mondego ESTÁ NO ‘TOP CINCO’ dos maiores de Portugal (Tejo, Douro, Guadiana, Minho e Mondego) e percorre unicamente território nacional. Nasce na serra da Estrela e serpenteia montanhas, cidades e planícies até desaguar no Atlântico, na Figueira da Foz. Nos seus 258 quilómetros, o rio é aproveitado para zonas de lazer.

São inúmeras as praias fluviais que usam o seu caudal e se transformam em importantes polos turísticos para a prática de várias modalidades desportivas, entre elas a canoagem. Esta atividade está em franca expansão em Coimbra e Montemor-o-Velho, que nos últimos anos tem sido palco das mais importantes provas internacionais.

Em Coimbra, o parque verde junto ao rio é o destino predileto para um tempo de descanso e de descontração.

Passeio por antiga linha do comboio
A torre de lapela, no minho, ergue-se na margem, de olhos postos na Galiza, onde se abrigava o inimigo. Hoje, mais do que amigos, portugueses e galegos são irmãos e, quase todos os dias, enchem a ecopista do rio Minho, que liga, pela antiga linha do comboio, Valença a Monção. Um belo passeio.

Rio de paisagens magnifícas
A região do douro vinhateiro, admirada a nível global, está cada vez mais na moda. O rio é marcado pelo correr calmamente rumo ao oceano Atlântico. Seja na zona do Porto, em Entre-os-Rios ou em Trás-os-Montes, toda a envolvente do Douro é, simplesmente, de cortar a respiração. As paisagens são absolutamente magníficas.

Navegar por entre Portugal e Espanha
Com um total de 829 km, é nos últimos 70, entre Mértola e V. R. St. António, já depois da barragem do Alqueva, que o rio Guadiana se torna navegável até à foz. Nesse troço final, que faz fronteira entre Portugal e Espanha, é comum ver veleiros a transcrever as calmas águas, num cenário de extrema beleza natural. Na margem portuguesa há uma estrada que acompanha o percurso do rio. Para desfrutar.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)