Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
2

Gastronomia e natureza cativam em Miranda do Corvo

Iguarias únicas, contacto com a natureza e tranquilidade são alguns dos fatores que a terra oferece e que encantam quem visita o concelho.
Gonçalo Silva 17 de Janeiro de 2018 às 18:58
Gondramaz é uma aldeia de xisto na Serra da Lousã
Parque biológico da Serra da Lousã merece um passeio
A vida selvagem é parte imperdível da visita ao parque
O Templo Ecuménico universalista é destinado à reflexão espiritual
O espaço da mente mostra a evolução do homem
Imagem da zona histórica da vila de Miranda do Corvo
Gondramaz é uma aldeia de xisto na Serra da Lousã
Parque biológico da Serra da Lousã merece um passeio
A vida selvagem é parte imperdível da visita ao parque
O Templo Ecuménico universalista é destinado à reflexão espiritual
O espaço da mente mostra a evolução do homem
Imagem da zona histórica da vila de Miranda do Corvo
Gondramaz é uma aldeia de xisto na Serra da Lousã
Parque biológico da Serra da Lousã merece um passeio
A vida selvagem é parte imperdível da visita ao parque
O Templo Ecuménico universalista é destinado à reflexão espiritual
O espaço da mente mostra a evolução do homem
Imagem da zona histórica da vila de Miranda do Corvo
A poucos quilómetros de Coimbra, o concelho de Miranda do Corvo tem muito para oferecer. Um património arquitetónico e cultural diversificado, a que se junta a natureza e a gastronomia. Antes de iniciarmos um passeio pelo concelho vale a pena olhar para a mesa.

Os tradicionais sabores da região são feitos à base de carne de cabra: a chanfana, os negalhos, o chispe e a sopa de casamento são iguarias a provar. Localizado entre a serra da Lousã e a de Semide, nada como percorrer a pé as zonas do concelho. O dia poderá começar com uma visita ao Parque Biológico da serra da Lousã. Um espaço que dá privilegio à fauna e flora nacionais - selvagem e doméstica - exibindo, em ambiente protegido, espécies e raças portuguesas. A vida selvagem é uma parte imperdível na visita.

O parque conta com 47 espécies, entre as quais podem ser observados animais como o urso-pardo, o lince, lontras, lobos, javalis, veados, ou raposas. O parque integra ainda o Centro Hípico, o Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais e o Museu da Tanoaria. Sem sair da zona do parque há ainda o Espaço da Mente. É um ecomuseu etnográfico com características únicas, que mostra a evolução do homem.

Com a hora de almoço a aproximar-se, o Restaurante Museu da Chanfana dá a provar as iguarias já referidas. Contudo, há outras sugestões que deixam água na boca. Depois de almoço, o dia poderá continuar com uma visita ao Templo Ecuménico Universalista. Destinado à reflexão espiritual de pessoas de diferentes religiões, promove valores fundamentais da humanidade.

Já no Monte do Calvário, o visitante terá uma vista magnífica sobre Miranda do Corvo, onde é possível observar os vestígios do antigo castelo. A aldeia de xisto de Gondramaz também é um dos locais que não podem ficar fora da visita.

Aproveite para passear no centro da vila e conhecer as gentes da terra. A Casa das Artes costuma ter algumas sugestões culturais. O Hotel Parque Serra da Lousã é uma das boas opções para passar a noite.

Artesanato é ‘bandeira’ de concelho com tradições
Olaria, tecelagem, cestaria, rendas de Semide, latoaria e esculturas em xisto são algumas das artes que marcam e são a imagem do concelho de Miranda do Corvo. Há muitos artesãos que continuam a preservar as tradições locais, a ganhar forma como há dezenas de anos na localidade. 
Miranda do Corvo iguarias gastronomia natureza viagem viagens destinos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)