Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida

Sabrosa é um tesouro escondido no Douro

Vila foi o berço do navegador Fernão de Magalhães e foi também numa freguesia que nasceu Miguel Torga.
Ana Isabel Fonseca 9 de Janeiro de 2019 às 15:00
Aldeia de Provesende é muito conhecida pelas suas inúmeras vinhas
Espaço Miguel torga, em São Martinho de Anta, mostra a obra do escritor
Capela da Senhora da Azinheira localiza-se em São Martinho de Anta
Centro da vila tem também muitos locais que não devem ficar esquecidos
Miradouro da capela da senhora da azinheira revela uma vista magnífica
Aldeia de Provesende é muito conhecida pelas suas inúmeras vinhas
Espaço Miguel torga, em São Martinho de Anta, mostra a obra do escritor
Capela da Senhora da Azinheira localiza-se em São Martinho de Anta
Centro da vila tem também muitos locais que não devem ficar esquecidos
Miradouro da capela da senhora da azinheira revela uma vista magnífica
Aldeia de Provesende é muito conhecida pelas suas inúmeras vinhas
Espaço Miguel torga, em São Martinho de Anta, mostra a obra do escritor
Capela da Senhora da Azinheira localiza-se em São Martinho de Anta
Centro da vila tem também muitos locais que não devem ficar esquecidos
Miradouro da capela da senhora da azinheira revela uma vista magnífica
Situada no distrito de Vila Real, Sabrosa é conhecida por ter sido o berço do navegador do século XV Fernão de Magalhães.

Possui uma beleza natural que é muito marcada pelas vinhas, ou não fosse esta pequena vila considerada um tesouro escondido no Douro. A aldeia vinhateira de Provesende é, sem dúvida alguma, uma das mais conhecidas. É um recanto a não perder que fica situado na margem norte do rio Douro. Está rodeada por muitas e muitas vinhas e na praça principal são diversos os locais a conhecer: o pelourinho, o fontanário em granito, datado de 1755, e, até, uma padaria típica, que abriu portas em 1940.

Mas não é só em Provesende que é possível atestar o quão bela é a vila de Sabrosa. No miradouro da Capela da Senhora da Azinheira, em São Martinho de Anta, a vista é simplesmente magnífica. Este miradouro situa-se no alto da serra, precisamente com o mesmo nome, e é referido na obra de Miguel Torga. Foi aliás em São Martinho de Anta que nasceu o escritor e é precisamente por isso que ali há um museu com o seu nome.

O Espaço Miguel Torga está aberto ao público desde 2015 e tem uma sala com uma exposição permanente dedicada à obra do escritor. Possui também ao longo de todo o ano uma atividade cultural muito diversificada que inclui concertos musicais, representações teatrais, exposições de artes plásticas e visuais e apresentações de livros, entre outras.

Nesta vila é também possível recuar na História. Uma visita à Mamoa de Madorras permite-nos ficar a conhecer um pouco melhor o período do Neolítico. Esta imponente sepultura destaca-se essencialmente pelo seu elevado estado de conservação.

Em Sabrosa existem também vestígios da Idade Média, como é o caso das sepulturas abertas na rocha em Touças, Chão das Velhas e Chão de Mouros. Já o Castro de Sabrosa dá a conhecer a época da Idade do Ferro.

O centro da vila é, também, uma zona que não deve ficar esquecida. É aí que se encontram locais que não podem ficar por conhecer, como é o caso do Solar da Família Barros Lobo, que alberga a câmara municipal, e da Igreja Matriz, em estilo barroco do século XVIII, que foi construída no lugar da antiga capela de Fernão Magalhães e que possui também um valioso espólio de arte sacra.

Cabrito assado e o cozido sãos os pratos mais procurados
Pratos como o cabrito assado, acompanhado de arroz de forno, ou o cozinho à portuguesa são os mais procurados nesta região, que se destaca também pelos seus enchidos, por doces como as cavacas e, como é óbvio, pelos vinhos do Porto.
Ver comentários