Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
7

Viva o outono mágico e descubra os seus encantos

Entre passeios nos bosques e viagens de barco e de comboio, não esqueça os sabores de época.
Rogério Chambel 25 de Setembro de 2018 às 14:27
Mata da Albergaria, no Gerês
Encantos do Buçaco
A cavalo na Pena
Na rota das Faias
Belos passeios no Douro
Mata da Albergaria, no Gerês
Encantos do Buçaco
A cavalo na Pena
Na rota das Faias
Belos passeios no Douro
Mata da Albergaria, no Gerês
Encantos do Buçaco
A cavalo na Pena
Na rota das Faias
Belos passeios no Douro
Com o Verão de partida, vem aí o Outono. E é neste domingo que começa a nova estação, que se caracteriza pelos dias mais curtos e cores mágicas. É nos passeios pelos bosques que se desfruta em pleno da época da queda das folhas.

E não faltam propostas: do Gerês à serra da Estrela, Buçaco, Douro ou Sintra, a pé ou a cavalo, de comboio, barco ou carro, o visitante tem à sua espera paisagens únicas e deslumbrantes, onde a natureza se mostra em todo o seu esplendor. Entre a simplicidade – passeios a pé – e o luxo – viagem no Comboio Presidencial –, tem muito por onde escolher.

Mas o outono não é apenas a estação das folhas caídas que desperta a melancolia. Há muito que fazer. Fique a par das propostas culturais que marcam a nova estação: da moda à música e cinema, sem esquecer a literatura. E sabia que existe, por cá, um Festival de Outono para toda a família? Divirta-se. 

Peneda-Gerês
A mata da Albergaria, no coração do Parque Nacional da Peneda-Gerês, é constituída, predominantemente, por um carvalhal secular. É a mais importante mata autóctone de Portugal. Neste lugar mágico, as cores outonais apresentam uma policromia de rara beleza. À estonteante paisagem junta-se a riqueza histórica, com vestígios da antiga geira romana. 

Mil encantos do Buçaco     
A mata nacional do Buçaco proporciona ao visitante uma experiência inesquecível. Com cerca de 250 espécies de árvores e arbustos com exemplares notáveis, é uma das matas nacionais mais ricas em património natural, arquitetónico e cultural, podendo ser dividida em três unidades de paisagem: Arboreto, Jardins e Vale dos Fetos e Floresta Relíquia.

Ao núcleo central formado pelo Palace Hotel do Bussaco e pelo Convento de Santa Cruz juntam-se as ermidas de habitação, as capelas de devoção e os Passos que compõem a Via Sacra, a Cerca com as Portas, o Museu Militar e o monumento comemorativo da Batalha do Buçaco, os cruzeiros, as fontes, as cisternas e os miradouros.

Grande festa em Serralves    
No ano em que comemora a sua 10.ª edição, a Festa do Outono, em Serralves, convida nos dias 29 e 30 as famílias a participarem em atividades criativas e educativas: percursos de descoberta da fauna e da flora do parque, processos de transformação de fibras têxteis e da arte da cestaria, espetáculos de música, de dança e de teatro. 

Na Rota das Faias    
Floresta encantada na Serra da Estrela. É assim que se pode caracterizar a Rota das Faias, em Manteigas, onde o outono se faz sentir em todo o seu esplendor. Mais do que um trilho pedestre, a Rota das Faias é uma experiência sensitiva, em que os odores a rosmaninho, hortelã- -brava, alfazema e tomilho se fundem com magníficos quadros que rodeiam o olhar de quem os observa, diz quem por ali passeou.

Para além das faias, que dão o nome a esta rota, destaque também para o castanheiro, a giesta, o pinheiro-do-oregon e os imponentes carvalhos que rodeiam a Capela de S. Lourenço. A fauna também é rica, com javalis, doninhas, corujas, corvos e peneireiros. Na paisagem natural sobressai o Vale Glaciar do Zêzere, a torre, o Cântaro Magro, o Cântaro Gordo e as Penhas Douradas. Neste passeio pode cruzar-se com pastores, que se deslocam com o seu gado até aos locais de pastoreio. 

A cavalo na Pena 
Sintra, vila romântica, tem no parque da pena   uma das suas joias. E uma das maneiras de descobrir este mundo, que ganha especial encanto no outono, é através de passeios a cavalo pelos caminhos e trilhos do Parque da Pena. A duração dos passeios a cavalo pode variar entre 30 e 90 minutos ou as três e as seis horas. Os preços variam entre os 30 e 100 euros por pessoa.

No programa mais longo existe a possibilidade de visitar outros polos sob gestão da Parques de Sintra e agendar um almoço em local a especificar. Todos os passeios são feitos mediante acompanhamento dos tratadores dos cavalos, que guiam os visitantes através do percurso.

As crianças também podem usufruir destes passeios e terem a sua primeira experiência a cavalo num pónei, treinado especialmente para o efeito. Os passeios de pónei custam 7 euros, a que acresce o preço do bilhete de entrada no parque. 

Belos passeios no Douro    
"Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza (...), um poema geológico. A beleza absoluta", escreveu Miguel Torga acerca do Douro.

Classificada como Património Mundial, a Paisagem Cultural do Vale do Douro é única e pode ser visitada de várias formas. De barco, comboio ou carro, e sem pressas, o viajante tem à sua espera paisagens deslumbrantes. De barco, pode optar pelo cruzeiro das seis pontes, com duração de 50 minutos, pelas margens do Porto e Vila Nova de Gaia ou de um dia para o Douro Vinhateiro.

Experiência única é a que se vive no Comboio Presidencial, que tem a particularidade de contar com chefs de renome e propostas gastronómicas para sempre recordar. De carro, percorra a estrada 222, que liga Peso da Régua ao Pinhão e que foi considerada a mais bonita do Mundo. 

SABORES 
Assadas, em puré e pouco mais   
Os chefs têm tido imaginação para transformar produtos primários em pratos requintados, mas com a castanha - que faz parte da nossa história - nem tanto. Ora vai assada ora vai em puré. Ponto. E é pena.

Todos os anos vendemos toneladas de castanha em fresco para indústrias de Itália ou de França, que as transformam em marron glacé, obtendo mais- valias consideráveis. E a questão é esta: por que razão ninguém investe por cá na transformação do nobre fruto? 
Ver comentários