Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
5

Botequim Açoriano

Restaurante faz homenagem aos sabores, história e cultura regional.
Natacha Nunes Costa 14 de Dezembro de 2016 às 17:35
Açores, São Miguel, Rabo de Peixe, Botequim Açoriano, Rúben Pacheco
Açores, São Miguel, Rabo de Peixe, Botequim Açoriano, Rúben Pacheco FOTO: Álvaro Miranda
Rúben Pacheco Correia tem apenas 19 anos, mas é já um empresário de sucesso. Depois de ter lançado quatro livros, e de ser um dos melhores alunos do arquipélago, o jovem açoriano, natural de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, decidiu fazer um ano sabático e abrir um restaurante nesta localidade piscatória de onde muitas vezes chegam ecos de maus exemplos.

O Botequim Açoriano nasceu para concretizar o sonho dos pais que sempre estiveram ligados à restauração, mas que, segundo o jovem, "não tinham tido a ousadia de criar um espaço só deles".

Rúben, colocou mãos à obra e,  ao ‘know-how’ dos pais, que trazem para a mesa alguns dos melhores pratos regionais com um toque de requinte, decidiu também homenagear Natália Correia e recriar "à moda dos Açores "o botequim de Lisboa da poetisa açoriana. "Mais do que um espaço gastronómico, este é um espaço cultural, onde se misturam os saberes com os sabores", explica.

E é por isso que, aqui, a queijada de linguiça (receita da casa), a espetada de lula com camarão, a carne e o peixe sempre fresco e o ananás flamejado com licor de amora são muitas vezes acompanhados por sessões de poesia, saraus, fado e música regional.
Açores São Miguel Rabo de Peixe Botequim Açoriano Rúben Pacheco
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)