Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
1

Vinhos feitos de História que vão aquecer o novo ano

Por estes meses, as empresas lançam no mercado um conjunto de propostas capazes de agradar aos consumidores mais exigentes.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 6 de Janeiro de 2020 às 18:00
Quinta do Côtto Vinha do Dote
Quanta Terra Golden Edition Branco 2012
 Real Companhia Velha Espumante Bruto rosé
Três Bagos Grande Escolha tinto 2015
Quinta do Côtto Vinha do Dote
Quanta Terra Golden Edition Branco 2012
 Real Companhia Velha Espumante Bruto rosé
Três Bagos Grande Escolha tinto 2015
Quinta do Côtto Vinha do Dote
Quanta Terra Golden Edition Branco 2012
 Real Companhia Velha Espumante Bruto rosé
Três Bagos Grande Escolha tinto 2015
Depois do sucesso do primeiro lançamento em 2018, com uma colheita de 2011, chegou ao mercado a edição especial Quanta Terra Golden Edition Branco 2012. Elaborado a partir de um blend das castas Gouveio (50%) e Dorinto, Donzelinho e Boal (50%), oriundas de vinhas plantadas no planalto de Alijó, a cerca de 650 metros de altitude, em solos de transição entre xisto e granito, o "grande segredo" do vinho, diz a marca, está no estágio a que foi submetido. Durante seis anos repousou em barricas usadas de carvalho francês, com capacidade para 228 litros.

Aromas e sabores complexos
Como resultado surge um vinho com personalidade própria, marcado por uma complexidade de aromas e sabores. Revela uma harmoniosa acidez e um final longo e cativante. Fica marcado pela produção minúscula, que se traduz em 2380 garrafas de 0,75 l – cada uma custa 60 euros – e 60 garrafas em formato Magnum.

Dedicação secular a uma região
O Quinta do Côtto Vinha do Dote homenageia as origens de uma família dedicada ao Douro. A casa Montez Champalimaud consolida a marca Quinta do Côtto, apresentando agora a segunda edição do Quinta do Côtto Vinha do Dote. É um vinho proveniente de uma vinha velha de características únicas localizada fora do perímetro principal da Quinta do Côtto. Antes de ser lançado, passou por um estágio de 12 meses em barricas usadas de carvalho francês e português. A 20 euros.

Real Companhia Velha tem novidade
Regressado à Real Companhia Velha em 2010, o enólogo Jorge Moreira teve como um dos vários desafios relançar a empresa no segmento dos espumantes. Desta vez, a aposta passa por uma estreia, o Real Companhia Velha Espumante Bruto rosé, feito com uma colheita de 2013, numa edição limitada a 1500 garrafas. De leve cor rosada, com uma "excelente expressão no nariz", apresenta notas florais e nuances de frutos vermelhos, com intensidade e complexidade. Na boca mostra volume e elegância. Cada garrafa custa 26 euros.

Nova colheita do Douro chega ao mercado
A nova colheita do topo de gama do produtor de vinhos do Douro Lavradores de Feitoria já está no mercado. O Três Bagos Grande Escolha tinto 2015, um vinho produzido apenas em anos excecionais, é feito a partir da mistura de castas autóctones selecionadas e provenientes de Vinhas Velhas – neste caso com mais de 60 anos. O estágio é feito, durante 14 meses, em barricas novas de carvalho francês e mais equilibradas. Custa 35 €. Criado em 2000, a Lavradores de Feitoria é um projeto que resultou da união de quinze lavradores do Douro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)