Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
1

Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho

Quadros evocam elementos arquitetónicos de leitura simbólica ou poética.
Sónia Dias 21 de Janeiro de 2020 às 17:00
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
Galeria de arte do Casino Estoril acolhe exposição de telas de sonho
O Casino Estoril inaugurou no passado sábado, dia 18, às 17h00, na Galeria de Arte, a segunda exposição individual de pintura de Filipa Oliveira Antunes. Intitulada ‘Ch(ama)’, a mostra é constituída por cerca de 20 telas que evocam elementos arquitetónicos de leitura simbólica ou poética, como são os casos de ‘A Ponte’, ‘A Escada’, ‘A Janela’, ‘O Muro’, ‘O Cais’, ‘O Farol’, ‘O Templo’, ‘O Arco’, ‘O Pórtico’ ou ‘A Fonte’.

"‘Ch(ama)’ apela ao imaginário dos espaços memoráveis. Nesta exposição individual volto a trabalhar as cores, o horizonte, o infinito e as histórias veladas, que se vão descobrindo num olhar mais demorado sobre cada uma das obras.

‘Ch(ama)’ é uma espécie de estado ardente que inspira os afetos e os sonhos que queremos alcançar", explica a arquiteta e urbanista portuguesa, acrescentando: "Foram meses de grande exigência pessoal e criativa. Espero corresponder às expectativas de todos os que seguem e admiram o meu trabalho."

Cultura lusitana
A sua obra possui a lírica, identidade da cultura lusitana, que se evidencia nas suas histórias veladas, descortinadas quando da apropriação mais cuidadosa das obras, e que sua origem não deixaria negar", afirma o arquiteto brasileiro Haroldo Gallo acerca da obra da artista, que se destaca pelo uso da cor e contrastes.

A exposição ‘Ch(ama)’ vai ficar patente ao público até dia 11 de fevereiro, todos os dias, das 15h00 às 24h00. O acesso à Galeria de Arte do Casino Estoril é livre, sendo que a partir das 22 horas é exclusivamente para maiores de 14 anos e para maiores de 10 anos quando acompanhados pelos pais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)