Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
6

Coleção de José Pracana é um elogio à arte do Fado

Um homem que amou, como poucos, a Canção de Lisboa e os seus intérpretes. Para ver no Museu do Fado.
Ana Maria Ribeiro 9 de Dezembro de 2019 às 17:00
Coleção de José Pracana é um elogio à arte do Fado
Coleção de José Pracana é um elogio à arte do Fado FOTO: Direitos Reservados
Foi músico, intérprete, colecionador e investigador de fado.

José Pracana (1946-2016) nunca abandonou a condição de amador, mas nem por isso deixou de conviver com algumas figuras de proa da tradição fadista – casos de Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro e João Ferreira Rosa.

Agora, o espólio que colecionou ao longo de toda a vida – fotografias, recortes de jornais, discos, cartazes, instrumentos musicais, troféus e condecorações – foram reunidos no Museu do Fado, que os expõe para que inspirem outros amantes da canção tradicional de Lisboa.

Uma mostra para ver até dia 23 de fevereiro de 2020.
José Pracano Fado artes cultura e entretenimento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)