Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
3

Mês de janeiro no Algarve com vasta oferta cultural

4.ª edição do 365 Algarve decorre até maio. São mais de 400 iniciativas em toda a região. Há música, teatro e atividades ligadas ao património.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 7 de Janeiro de 2020 às 17:00
Orquestra Metropolitana de Lisboa
Orquestra Metropolitana de Lisboa FOTO: Marcelo Albuquerque de Lima
Melhorar a experiência turística e a atratividade do destino mais a sul do País através de uma oferta regular de uma programação cultural de qualidade e geograficamente abrangente são objetivos do programa cultural 365 Algarve, que para o primeiro mês do novo ano pretende dar a escutar peças de piano raramente tocadas ou divulgar o trabalho dos artistas em residência no LAC – Laboratório de Atividades Criativas. Mas não só.

Já no domingo, dia 5, em Silves, o Canto pela Algarviana alia música coral de diversas origens com passeios em troços específicos da Via Algarviana, por diferentes municípios. É um projeto que associa o património musical e cultural ao património natural, valorizando tradições e a riqueza da biodiversidade do interior algarvio. Tudo abrilhantado pela possibilidade de se deliciar com a gastronomia local. A caminhada tem início às 9h30 pelo Percurso Pedestre de S. Bartolomeu de Messines. O ponto de encontro é a escola primária de São Bartolomeu de Messines. O concerto tem lugar às 15h00 no Cineteatro João de Deus, S. Bartolomeu de Messines, Silves.

Criação artística
Nos dias 17 e 18, o LAC Open Days dá a conhecer, em Lagos, a dinâmica desta associação cultural, incluindo as atividades desenvolvidas pelos artistas em residência permanente. A programação integra exposições, concertos, apresentações, performances, workshops e aulas abertas, sendo o público convidado a visitar o atelier de trabalho de cada artista.
Formado em 1995 por pessoas com atividade em diversos setores da cultura, o LAC – Laboratório de Atividades Criativas tem como objetivo dinamizar e promover a criação artística na região.

O Festival Internacional de Piano do Algarve regressa no dia 18. Nesta 4.ª edição do 365 Algarve tem por tema ‘Ilustres Desconhecidos’. No TEMPO – Teatro Municipal de Portimão vai ser possível escutar o Concerto para Piano e Orquestra de Joly Braga Santos. A obra vai ser executada pelo solista Goran Philip, na primeira parte do concerto. Na segunda parte, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, dirigida pelo maestro Pedro Amaral, interpretará a Quarta Sinfonia, de Brahms.

No dia 25, ainda em Portimão, é altura para escutar a interpretação do Concerto n.º 2 para piano e orquestra de Saint-Säens pelo pianista António Rosado, acompanhado pela Orquestra Académica Metropolitana de Lisboa, sob a direção de Jean-Marc Burfin.

Recuando uma semana, no fim de semana de 18 e 19, em Aljezur há teatro para toda a família com ‘A Grande Viagem do Pequeno Mi’, uma criação de Madalena Victorino a partir da obra de Sandro William Junqueira. Mi é uma abreviatura de micromovimento. Ou seja, aquilo que sustenta todo o espetáculo, conforme informa a sinopse.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)