Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida

Mês de janeiro no Algarve com vasta oferta cultural

4.ª edição do 365 Algarve decorre até maio. São mais de 400 iniciativas em toda a região. Há música, teatro e atividades ligadas ao património.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 7 de Janeiro de 2020 às 17:00
Orquestra Metropolitana de Lisboa
Orquestra Metropolitana de Lisboa FOTO: Marcelo Albuquerque de Lima
Melhorar a experiência turística e a atratividade do destino mais a sul do País através de uma oferta regular de uma programação cultural de qualidade e geograficamente abrangente são objetivos do programa cultural 365 Algarve, que para o primeiro mês do novo ano pretende dar a escutar peças de piano raramente tocadas ou divulgar o trabalho dos artistas em residência no LAC – Laboratório de Atividades Criativas. Mas não só.

Já no domingo, dia 5, em Silves, o Canto pela Algarviana alia música coral de diversas origens com passeios em troços específicos da Via Algarviana, por diferentes municípios. É um projeto que associa o património musical e cultural ao património natural, valorizando tradições e a riqueza da biodiversidade do interior algarvio. Tudo abrilhantado pela possibilidade de se deliciar com a gastronomia local. A caminhada tem início às 9h30 pelo Percurso Pedestre de S. Bartolomeu de Messines. O ponto de encontro é a escola primária de São Bartolomeu de Messines. O concerto tem lugar às 15h00 no Cineteatro João de Deus, S. Bartolomeu de Messines, Silves.

Criação artística
Nos dias 17 e 18, o LAC Open Days dá a conhecer, em Lagos, a dinâmica desta associação cultural, incluindo as atividades desenvolvidas pelos artistas em residência permanente. A programação integra exposições, concertos, apresentações, performances, workshops e aulas abertas, sendo o público convidado a visitar o atelier de trabalho de cada artista.
Formado em 1995 por pessoas com atividade em diversos setores da cultura, o LAC – Laboratório de Atividades Criativas tem como objetivo dinamizar e promover a criação artística na região.

O Festival Internacional de Piano do Algarve regressa no dia 18. Nesta 4.ª edição do 365 Algarve tem por tema ‘Ilustres Desconhecidos’. No TEMPO – Teatro Municipal de Portimão vai ser possível escutar o Concerto para Piano e Orquestra de Joly Braga Santos. A obra vai ser executada pelo solista Goran Philip, na primeira parte do concerto. Na segunda parte, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, dirigida pelo maestro Pedro Amaral, interpretará a Quarta Sinfonia, de Brahms.

No dia 25, ainda em Portimão, é altura para escutar a interpretação do Concerto n.º 2 para piano e orquestra de Saint-Säens pelo pianista António Rosado, acompanhado pela Orquestra Académica Metropolitana de Lisboa, sob a direção de Jean-Marc Burfin.

Recuando uma semana, no fim de semana de 18 e 19, em Aljezur há teatro para toda a família com ‘A Grande Viagem do Pequeno Mi’, uma criação de Madalena Victorino a partir da obra de Sandro William Junqueira. Mi é uma abreviatura de micromovimento. Ou seja, aquilo que sustenta todo o espetáculo, conforme informa a sinopse.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)