Barra Cofina

Correio da Manhã

C Studio
6
C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Na rota dos vinhos verdes

Vinhos verdes há muitos, do branco, tinto ou rosé ao espumante e licoroso. Descubra uma seleção que vale a pena saborear em qualquer ocasião, durante o ano inteiro.
3 de Agosto de 2019 às 12:52

Fruto da nossa tradição e de uma região com caraterísticas únicas no mundo, o vinho verde reinventou-se e mostra que há mais ‘verdes’ do que muitos imaginam. A par do vinho branco jovem e refrescante, também os há tintos e rosés, encorpados e complexos. Parta à descoberta deste vinho altamente versátil e gastronómico que sabe ao que de melhor se faz em Portugal.

Vinho verde da nossa tradição

Já Pessoa dizia que "Boa é a vida, mas melhor é o vinho" e, no que concerne ao vinho verde, uma coisa é certa: trata-se de um vinho português, produzido numa região específica de Portugal e único no mundo.

A origem da marca Vinho Verde remete para a natureza verdejante da região e para o perfil fresco, leve e frutado das 47 castas brancas e tintas, fruto das caraterísticas únicas da região Entre-Douro-e-Minho com solos de origem granítica, clima ameno, proximidade do mar e elevada precipitação.

Hoje, a Região Demarcada dos Vinhos Verdes estende-se por todo o Noroeste de Portugal, ocupando uma área de cerca de 21000 hectares de vinha dividida em nove sub-regiões. É uma das maiores e mais antigas regiões vitivinícolas do mundo e que vale a pena (re)descobrir.

O mundo a seus pés

Tendo sido dos primeiros vinhos portugueses a ser exportado para os mercados europeus (antes mesmo de o Douro Vinhateiro ter sido "descoberto" pelos ingleses ), é hoje reconhecido e premiado em todo o mundo.

Branco, tinto ou rosé, um bom vinho verde é sempre poesia engarrafada, com selo de garantia de qualidade, da vinha ao copo. Ano após ano, vê-se (e bebe-se) a sua evolução qualitativa, resultado de uma nova geração de enólogos e produtores que surpreendem pela inovação e excelência dos vinhos. Uma riqueza única que somos convidados a provar.

Verdes há muitos

O vinho verde reinventou-se e, hoje, é muito mais do que vinho branco, jovem, leve e fresco. Branco, tinto ou rosé, há um "verde" para cada sabor da gastronomia, momento ou ocasião.

            Rosés

Harmonizar vinho com comida é juntar o melhor de dois mundos. Proveniente das castas Espadeira e Padeiro, o vinho verde rosé tem um gosto harmonioso e aromas frescos que lembram frutos vermelhos. Casa com pratos de peixe, marisco e sabores exóticos e picantes, como o caril de gambas ou mexilhões com molho de caril.

            Brancos

A boa comida requer bom vinho e, agora que o verde goza da fama, é hora de tirar proveito das castas brancas Alvarinho, Avesso, Arinto e Loureiro. Estes vinhos frutados e muito frescos têm um aroma que perdura na boca e são perfeitos para refeições leves ou peixe e marisco. Fazem um match perfeito com receitas da cor do verão, como as espetadas de legumes com atum ou massa linguini com salteado de camarões e molho de laranja.

            Tintos

Desfeito o mito de o vinho verde ser sempre branco, é tempo de afirmar o que há alguns anos parecia difícil: há vinhos verdes tintos que valem a pena!

Barrocal, Espadeiro e Vinhão são as castas tintas responsáveis por vinhos intensos e de forte caráter que se tornaram o ex-líbris da região e acompanham de forma soberba pratos de carne tradicionais, qual bife da vazia angus com molho de ervas, fumeiros e até lampreia.

            E para a sobremesa?

Reavive a arte de hidratar a doçaria com um vinho verde espumante ou uma aguardente de vinho verde. Celebre o verão com a marquise de chocolate e praliné e brinde aos bons momentos.

A escolha perfeita

Com a variedade de pratos, a tarefa de escolher o vinho perfeito pode ser complexa. Vamos descomplicar? Basta seguir os cinco passos do Guia para bem escolher e melhor comprar!

Para decidir qual o que melhor se adequa ao seu gosto, num leque de vinhos verdes previamente selecionados pelo enólogo Frederico Vilar Gomes, tem à sua disposição o Programa Qualidade a Toda a Prova do Pingo Doce.

Feira dos Vinhos Verdes: aproveite até 5 de agosto!  

Há já 40 anos que a garrafeira do Pingo Doce oferece aos seus clientes o que de melhor se faz em Portugal, ao melhor preço. Desta feita, rumou pelos caminhos do "verde" e contou com a experiência de enólogos e produtores para trazer até si os melhores vinhos das castas mais representativas da Região Demarcada.

Na Feira dos Vinhos Verdes, desenvolvida em parceria com a Comissão de Viticultura da Região de Vinhos Verdes, o Pingo Doce e o enólogo Frederico Vilar Gomes fizeram a ‘colheita’ perfeita, selecionando 84 vinhos de qualidade reconhecida e certificada, a um preço imbatível.

O melhor do vinho verde espera por si até 5 de agosto, nas lojas Pingo Doce.

Sirva-se e brinde!