Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Filho de empresário raptado no domingo na capital moçambicana

Kauchal Pandia foi levado à força por três homens armados.
Lusa 29 de Junho de 2020 às 12:22
Polícia de Moçambique
Polícia de Moçambique FOTO: Getty Images
Um filho do proprietário de uma conhecida loja de venda de tecidos de Maputo foi raptado na tarde de domingo no centro da capital, disse hoje à Lusa o porta-voz da polícia da cidade, Leonel Muchina.

A mesma fonte avançou que Kauchal Pandia foi levado à força por três homens armados, na esquina entre as avenidas Vladimir Lenine e Emília Daússe, que depois se puseram em fuga numa viatura.

A vítima voltava de um almoço num restaurante de Maputo e dirigia-se para casa, adiantou o porta-voz.

"O caso está com o Serviço Nacional de Investigação Criminal", acrescentou.

Em 2014, o pai da vítima, Kishoor Chootalal, foi raptado em Maputo por quatro homens armados, tendo sido libertado algumas semanas depois, em circunstâncias que nunca foram esclarecidas.

Kishoor Chootalal é proprietário da Casa Pandia - Modas e Confeções, uma das principais lojas de vendas de capulana, tecido tradicional muito procurado para pronto-a-vestir e peças de decoração.

Desde o início de 2020, as autoridades moçambicanas registaram (com este) um total de oito raptos, cujas vítimas são sempre empresários ou seus familiares, sendo que duas das vítimas foram resgatadas.

Após uma onda de raptos nas principais cidades moçambicanas, que teve o pico entre 2012 e 2013, estes casos estavam a reduzir-se nos últimos anos, mas nos últimos meses as autoridades voltaram a registar este tipo de crimes.

Dados da Procuradoria-Geral da República indicam que 15 processos-crime por rapto foram instaurados em 2019, mais um do que no ano anterior.

Maputo Leonel Muchina Kishoor Chootalal crime lei e justiça crime rapto questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)