Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Ator Diogo Carmona não vai recorrer de condenação por agressões a avó e mãe mas considera a pena "injusta"

Revelação foi feita em exclusivo pelo ator na CMTV. "Não vou lutar mais esta luta”, afirmou.
Pedro Zagacho Gonçalves 13 de Julho de 2020 às 11:00
A carregar o vídeo ...
"Achava que ia ser absolvido": Diogo Carmona diz que pena por violência doméstica contra mãe e avó é injusta
O ator Diogo Carmona, de 23 anos, condenado a quatro anos de prisão com pena suspensa depois de ter sido acusado de cinco crimes de ofensa à integridade física qualificada e um crime de ameaça agravada contra a mãe, Patrícia Carmona, e ainda um crime de violência doméstica contra a avó materna, revelou esta segunda-feira que não vai recorrer da sentença.

Em entrevista ao Manhã CM, o ator assumiu que "o que aconteceu fui um grande erro" e que, apesar de considerar a pena "injusta" não vai recorrer da decisão do tribunal.

O artista recordou a infância "muito feliz" e o início da carreira, que é "uma grande paixão" sua. Sobre as acusações apontadas à mãe a à avó, que o jovem chegou a dizer que vivam dos seus rendimentos, Diogo Carmona concluiu:"Não quero apontar dedos. Não queria nada disto, não queria nenhum conflito publico".

"Não recorro pelos mesmos motivos que ia recorrer", explicou Diogo Carmona, que adianta que agiu "em legítima defesa". Sobre o episódio em que foi atropelado por um comboio e perdeu um pé, o ator afastou a possibilidade de alguma vez ter pensado em suicídio. "Sempre fui minimamente feliz. Existe revolta, como existe em toda a gente", minimizou, fazendo referência aos apelos feitos pela mãe quando do julgamento.
Diogo Carmona Patrícia Carmona crime lei e justiça justiça e direitos questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)