Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

Cancro mata o ator João Ricardo

Artista de 53 anos lutava há vários meses contra um tumor na cabeça.
Pedro Zagacho Gonçalves(pedrogoncalves@cmjornal.pt) 23 de Novembro de 2017 às 19:58
João Ricardo operado a um tumor no cérebro
O ator João Ricardo, que há meses combatia um tumor maligno na cabeça, morreu esta quarta-feira em Lisboa. O artista de 53 anos estava há várias semanas a receber cuidados paliativos em casa, mas um agravamento do seu estado de saúde levou a que fosse internado de urgência no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

O ator, que já se encontrava muito debilitado, acabou por morrer esta quinta-feira naquela unidade hospitalar, sabe o CM.

João Ricardo assumiu publicamente a doença e prometeu lutar para a vencer. Mas, depois de ter sido operado em 2016, o cancro voltou a aparecer e não foi possível travar a doença. O ator, que então participava na telenovela da SIC 'Espelho de Água', foi obrigado a abandonar a produção para se submeter a novos tratamentos de combate ao tumor.

Com uma longa carreira na televisão e teatro, nos últimos anos João Ricardo fez várias telenovelas.

João Ricardo trabalhou também como encenador, particularmente em colaboração com o Teatro D. Maria II, onde encenou os clássicos de Shakespeare 'Sonho de Uma Noite de Verão' e 'A Ilha Encantada'. Como ator nos palcos portugueses, destacou-se em Ricardo II (2007) e Hamlet (2007).

Trabalhou em todos os canais da TV portuguesa

João Ricardo era um dos atores mais celebrados da televisão portuguesa, com uma carreira de 28 anos. Passou pelos principais canais da televisão portuguesa.

Estreou-se na RTP em 1989, com uma participação na série 'Caixa Alta'. No canal da televeisão do Estado protagonizou ainda o telefilme 'Mistérios de Lisboa (1995), 'Cruzamentos' (1999) e a série luso-angolana 'Voo Direto' (2010). Fez ainda sucesso na série 'Bocage' (2006), onde dava vida a Frei Mariano, assim como na série 'Nós os Ricos', 1996-

Na SIC participou nas principais produções de ficção nacional. Estreou-se na estação de Carnaxide em 2008, em 'Podia Acabar o Mundo'. O carinho que o público tinha com João Ricardo, assim como o grande talento, quer para o drama, quer para a comédia valeram-lhe a participações em 'Perfeito Coração' (2009), 'Laços de Sangue' (2010), 'Rosa Fogo' (2012), Dancing Daus (2012), 'Sol de Inverno' (2014), 'Mar Salgado' (2014), 'Coração d'Ouro' (2015) e Rainha das Flores (2016-2017).

Foi na SIC, com quem tinha contrato de exclusividade desde 2010, que fez a sua última participação numa telenovela. Interpretou Mário Pereira em 'Espelho d'Água', mas teve que abandonar a produção depois do cancro reaparecer.

Foi também apresentador de 'Não Há Crise' (2013 e 2015-16), assim como das galas dos 'Vídeos Mais Loucos do Guinnes World Records'.

Com a TVI, entrou em telenovelas entre 2003 e 2008. Estreou-se no canal de Queluz de Baixo em 'Coração Malandro' (2003), como Carlos Vidigal. Seguiram-se participações em 'Mundo Meu' (2005), no sucesso 'Tempo de Viver' (2006), 'Deixa-me Amar' (2007), na 5.ª série de 'Morangos com Açúcar' (2008) e em 'Equador' (2008), como Rei D. Carlos.

João Ricardo morreu sem cumprir o sonho de interpretar uma mulher
Em 2014, o ator João Ricardo, confessou ao Correio da Manhã que gostava do registo cómico, mas que sentia falta de interpretar um papel com uma "carga emocional grande".

"Gostava de interpretar uma mulher ou um serial killer. Uma mulher que só no fim se descobrisse que é homem. Gostava que não fosse uma personagem cómica. Que fosse uma história sobre a tragédia de uma mulher [homem] sem filhos, que fosse bastante feminina, com os seus rituais de maquilhagem. Gostava de fazer uma coisa com uma carga emocional grande", disse na altura, durante uma entrevista onde também confessou que os atores são muito mal pagos e que tinha colegas a passar fome.


João Ricardo Hospital de Santa Maria Lisboa ator morte doença cancro tumor morreu morte
Ver comentários