Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Eduardo Lourenço não vê necessidade de "crucificar" passado português

Lusa 23 de Maio de 2018 às 05:00

O ensaísta Eduardo Lourenço afirma não compreender a necessidade de "crucificar" o país por causa do seu passado de colonizador, sublinhando que não houve maldade na génese e que o mal feito já não pode ser reparado.

Eduardo Lourenço comentava, em entrevista à agência Lusa, a polémica relacionada com um possível "Museu das Descobertas", em Lisboa, que motivou uma carta aberta, publicada em abril no jornal Expresso, de dezenas de historiadores que se opõem ao conceito por trás da designação, e teve já várias outras -- a favor e contra -- desde então.

"Não sei por que é que neste momento parece haver uma necessidade de crucificar este velho país em função de uma intenção louvável, mas que ainda não redime aqueles que querem realmente a redenção, aqueles que foram objeto de uma pressão forte como o do nosso domínio enquanto colonizadores, de uma certa época", afirmou.