Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

Funeral do técnico de som Hugo Ribeiro é na terça-feira

Gravou nomes como Amália Rodrigues, Carlos Paredes ou Simone de Oliveira.
5 de Dezembro de 2016 às 15:05
Hugo ribeiro gravou Marceneiro, Carlos Paredes, Fernando Lopes Graça e muitos outros nomes da música portuguesa
Hugo ribeiro gravou Marceneiro, Carlos Paredes, Fernando Lopes Graça e muitos outros nomes da música portuguesa FOTO: armoniz.org
O funeral do técnico de som Hugo Ribeiro, que morreu no sábado, aos 91 anos, realiza-se na terça-feira de manhã, da Basílica da Estrela para o cemitério dos Olivais, na capital, anunciou a discográfica Valentim de Carvalho.

O velório de Hugo Ribeiro realiza-se esta segunda-feira a partir das 17h00 na basílica da Estrela, onde, na terça-feira às 11h30, é rezada missa de corpo presente, seguindo-se o funeral para o cemitério dos Olivais, em Lisboa.

Hugo Ribeiro trabalhou durante cerca de 60 anos nos estúdios de som da discográfica Valentim de Carvalho, tendo gravado os mais variados nomes da música portuguesa, nomeadamente Amália Rodrigues, artista por quem nutria grande admiração, Carlos Paredes, Simone de Oliveira e João Villaret, entre outros.

O ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, afirmou que Hugo Ribeiro é uma "personalidade que ficará sempre associada à história da música em Portugal".

"Têm o seu cunho as gravações dos mais importantes artistas nacionais. Várias gerações depositaram a maior confiança no seu talento e a quem neste momento nos juntamos expressando também pública gratidão", afirmou o ministro em comunicado.

David Ferreira, da Valentim de Carvalho referiu-se a Hugo Ribeiro como um "herói da gravação sonora", e afirmou que "sem verdadeira formação, encontrou as soluções na sua própria musicalidade, num ouvido apurado e no gosto com que se dedicava ao trabalho".

Hugo Ribeiro gravou "quase todos os grandes do seu tempo": Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro, Hermínia Silva, Carlos Paredes, Max, Maria Teresa de Noronha, Lucília do Carmo, Celeste Rodrigues, Fernanda Maria, Maria da Fé, Teresa Silva Carvalho, Vicente da Câmara, João Villaret, Trio Odemira, Maria de Lourdes Resende, António Calvário, Simone de Oliveira, Tony de Matos, Duo Ouro Negro, José Afonso, os Sheiks, Marco Paulo, Carlos do Carmo, Frei Hermano, José Cid, Paco Bandeira, Jorge Palma, Rão Kyao, Opus Ensemble, Tantra, UHF, GNR, Trovante, Carlos Paião, ou Vitorino, entre outros.

Quando foram inaugurados os estúdios da Valentim de Carvalho, em 1963, em Porto Salvo, nos arredores de Paço de Arcos, no concelho de Oeiras, a cerca de 18 quilómetros de Lisboa, o técnico de som passou a ter "outras condições de trabalho e o estúdio atraiu intérpretes estrangeiros de nomeada como Cliff Richard, Joan Manuel Serrat ou Julio Iglesias", referiu David Ferreira
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)