Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Risco máximo de incêndio em mais de 50 concelhos do continente

IPMA colocou ainda vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.
Lusa 1 de Outubro de 2018 às 06:55
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros
Bombeiros

Mais de meia centena de concelhos do Norte e Centro e Alentejo estão esta segunda-feira em risco de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o instituto, em risco de incêndio estão mais de meia centena de concelhos dos distritos de Bragança, Braga, Vila Real, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco e Portalegre.

O IPMA colocou ainda vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o "reduzido" e o "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13h00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

No domingo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) decidiu, devido à continuação do tempo quente e seco até final da semana, elevar o estado de alerta especial laranja para os distritos de Viana do Castelo, Vila Real, Bragança, Braga, Porto, Guarda e Viseu.

O resto do país encontra-se no estado de alerta especial amarelo.

Segundo a ANPC, o período crítico foi prolongado até 15 de outubro e, até lá, devem ser asseguradas medidas preventivas, não sendo permitida a realização de queimadas, fogueiras para recreio ou lazer ou para confeção de alimentos, ou queimar matos.

Estão ainda proibidos o lançamento de qualquer tipo de foguetes, fumar ou fazer lume nos espaços florestais e vias que os circundem.

Na terça-feira, o Governo informou que decidiu prolongar até 15 de outubro o período crítico de incêndios no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios devido às circunstâncias meteorológicas expectáveis para a primeira quinzena de outubro.

Na quarta-feira, o Ministério da Administração Interna anunciou que o dispositivo de combate aos incêndios rurais seria prolongado na sua capacidade máxima até 15 de outubro.

Ver comentários