Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Pirata informático Rui Pinto sai da cadeia. Hacker fica em prisão domiciliária e vai colaborar com a PJ

Hacker está proibido de aceder à Internet.
Tânia Laranjo e Lusa 8 de Abril de 2020 às 19:35
Rui Pinto foi extraditado pela Justiça húngara e ficou detido em Portugal
Rui Pinto foi extraditado pela Justiça húngara e ficou detido em Portugal
Rui Pinto foi extraditado pela Justiça húngara e ficou detido em Portugal
Rui Pinto, criador do Football Leaks e autor das revelações do caso Luanda Leaks, que estava em prisão preventiva desde 22 de março de 2019, foi esta quarta-feira colocado em prisão domiciliária, indicaram os advogados à agência Lusa.

O Correio da Manhã sabe que Rui Pintoi vai para Vila Nova de Gaia e colaborará com a PJ na descodificação dos suportes digitais já apreendidos.

"Na presente data, foi revogada a medida de coação de prisão preventiva aplicada a Rui Pinto, tendo o mesmo abandonado já as instalações do estabelecimento prisional anexo à PJ [Policia Judiciária]. Rui pinto encontra-se agora sujeito à medida de obrigação de permanência na habitação, cumulada com a proibição de acesso à internet, sob responsabilidade da Polícia Judiciária", refere um comunicado enviado à Lusa pelos advogados William Bourdon, Francisco Teixeira da Mota e Luísa Teixeira da Mota.

Em 17 de janeiro, o Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu levar a julgamento Rui Pinto por 90 crimes de acesso ilegítimo, acesso indevido, violação de correspondência, sabotagem informática e tentativa de extorsão, mas deixou cair 57 dos 147 crimes pelos quais o arguido havia sido acusado pelo Ministério Público (MP).

Rui Pinto Luanda Internet Football Polícia Judiciária Leaks crime lei e justiça crime polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)