Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Polícia acredita que dois milhões de máscaras roubadas em Espanha foram vendidas em Portugal

Empresário de Santiago de Compostela está a ser investigado pelas autoridades por ter furtado material médico.
Lusa 6 de Abril de 2020 às 18:19
Máscaras coronavírus
Máscaras coronavírus FOTO: Getty Images
Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por alegadamente ter furtado dois milhões de máscaras e outro material médico de um armazém da Galiza, suspeitando a polícia espanhola que o seu destino foi Portugal.

A agência EFE, que cita fontes policiais, avança que o equipamento médico e sanitário furtado, essencial para a proteção contra o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, está avaliado em cinco milhões de euros e foi adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material.

O empresário de Santiago de Compostela foi ouvido no sábado por um juiz do Tribunal Superior de Justiça da Galiza, e saiu em liberdade, mas continua a ser investigado pelas autoridades por ter furtado de uma empresa material médico no valor de cinco milhões de euros.

Empresário detido por roubar dois milhões de máscaras em Espanha. Polícia suspeita que material foi para Portugal

Galiza Espanha Portugal crime lei e justiça crime roubo roubo máscaras coronavírus vírus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)