Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

Sindicato da polícia acusa deputado Francisco César do PS de "instigar o ódio"

Em causa estão as declarações no parlamento regional sobre a cerca a Rabo de Peixe.
Lusa 27 de Fevereiro de 2021 às 16:23
PSP
PSP FOTO: Sérgo Lemos
A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia acusou este sábado o deputado socialista Francisco César de "instigar o ódio" contra os agentes da PSP na sequência das suas declarações no parlamento regional dos Açores sobre a cerca a Rabo de Peixe.

Segundo o comunicado da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia, é "absolutamente falso que em Rabo de Peixe tenha existido um dispositivo policial com metralhadoras apontadas à população".

Um efetivo policial deslocou-se esta semana à vila de Rabo de Peixe, que se encontra sob cerca sanitária, na sequência da decisão da Autoridade de Saúde de redefinir o espaço em que esta se aplicava, sobre a zona piscatória da freguesia, onde se concentra o maior número de pessoas infetadas com covid-19.

Francisco César considerou na sexta-feira que as medidas adotadas para Rabo de Peixe foram tomadas com "falta de diálogo e informação", repudiou a georreferenciação, porque "estigmatizou uma população", e condenou o facto de se terem colocado no terreno agentes da PSP "com metralhadoras apontadas para a população".

"Ao proferir estas falsas acusações, está, irresponsavelmente, a instigar o ódio contra os agentes da PSP", declara a associação, para aconselhar o deputado Francisco César a "retratar-se imediatamente e pedir desculpas aos agentes da PSP que injustamente visou com as suas acusações".

Ver comentários