Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Disco reúne ensaios inéditos de Amália

Novo álbum conta com registos feitos entre 1970 e 1971 em estúdio e em casa da fadista.
Miguel Azevedo 21 de Novembro de 2020 às 09:33
Nova edição inclui imagens de Amália nunca antes publicadas
Amália durante um jantar em Roma, no mesmo ano
A fadista  em 1970 no Japão
Nova edição inclui imagens de Amália nunca antes publicadas
Amália durante um jantar em Roma, no mesmo ano
A fadista  em 1970 no Japão
Nova edição inclui imagens de Amália nunca antes publicadas
Amália durante um jantar em Roma, no mesmo ano
A fadista  em 1970 no Japão
No ano em que se assinala o centenário do nascimento de Amália Rodrigues, aquela que sempre foi a editora da cantora, a Valentim de Carvalho, lança no início de dezembro um disco pioneiro no património sonoro português que inclui gravações inéditas de ensaios da diva do fado, quer nos estúdios de Paço D’Arcos, quer na sala da sua própria casa, na rua de S. Bento, em Lisboa, entre 1970 e 1971.

O disco duplo, ‘Ensaios’, remete para momentos de intimidade artística da fadista, de criação e de quase composição com Alain Oulman, a que o grande público dificilmente teria acesso. O primeiro álbum reúne gravações de Amália em estúdio, bem como as suas conversas com o técnico Hugo Ribeiro e os músicos que a acompanhavam, enquanto o segundo conta com gravações feitas pela fadista no recato da sua sala no seu gravador caseiro.

Alguns desses registos, recorde-se, faziam parte de um repertório que, à época, Amália apenas interpretava no estrangeiro por conter temas censurados em Portugal ou não tivessem eles textos de Manuel Alegre e Ary dos Santos. O disco é ainda acompanhado por um livro com fotografias inéditas da cantora e imagens de manuscritos de Alain Oulman.

SAIBA MAIS
170 álbuns com o nome de Amália Rodrigues tinham sido editados em mais de 30 países à data da morte da fadista, a 6 de outubro de 1999 (79 anos), do Brasil ao Japão, dos EUA à Rússia.

Música e teatro
Amália Rodrigues começou a cantar no Retiro da Severa em 1939, fazendo a sua estreia no teatro de revista em 1940, em ‘Ora Vai Tu’. Em 1943 cantou pela primeira vez fora de Portugal, em Madrid, e um ano depois chegou ao Brasil. Gravou o primeiro single em 1945 e o primeiro longa duração em 1955.
Ver comentários