Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

A americana que diz descender de Cristo

Kathleen McGowan, uma jornalista norte-americana de 43 anos, é a autora de um livro que chega esta semana às livrarias inglesas e já é apontado como ‘o sucesso do Verão’... Não é para menos tendo em conta a dedicatória: “Este livro é dedicado a Maria Madalena, minha musa e antepassada.”
31 de Julho de 2006 às 00:00
De jornalista anónima a escritora emergente graças a Dan Brown – autor de quem não será descendente mas é sucessora – Kathleen McGowan escreveu um livro em que defende ascendência divina a partir de visões de Maria Madalena... E optou pela biografia ficcio
De jornalista anónima a escritora emergente graças a Dan Brown – autor de quem não será descendente mas é sucessora – Kathleen McGowan escreveu um livro em que defende ascendência divina a partir de visões de Maria Madalena... E optou pela biografia ficcio FOTO: d.r.
Em ‘The Expected One’ (‘A Desejada’, em tradução livre), primeiro livro de uma trilogia, a autora reclama o título de descendente de Cristo e ainda inclui na ‘família’ Joana d’Arc e Maria Antonieta.
Como fontes, McGowan cita visões de Maria Madalena, ocorridas em 1997, durante uma visita a Jerusalém, onde “a preferida de Cristo” chegava grávida ao Sul de França, onde a autora situa as suas mais antigas raízes... E aqui começam as primeiras semelhanças com o ‘Codigo da Vinci’, de Dan Brown, que conta a mesma cena. Mas há mais!
A DINASTIA DA VINCI
E para contar a sua versão dos factos, socorre-se de uma heroína que se mete com uma sociedade secreta onde é convencida de que é ‘A Desejada’: aquela por quem todos esperam para encontrar e revelar os evangelhos secretos de Maria Madalena. Tudo isto no cenário de Notre Dame e a partir de um quadro de Boticelli... Novas coincidências.
Publicado há um ano em edição de autor nos Estados Unidos, o livro não convenceu os leitores, mas, agora, a editora Simon & Schuster apostou nele e avançou com uma tiragem inicial de nada mais nada menos do que 250 mil cópias.
Optimismo justificado a avaliar pelos 25 países que adquiriram já os direitos de representação. Em Portugal, contactada a editora de Dan Brown (pioneiro na matéria), a Bertrand fez saber: “Estamos inclinados em seguir-lhe o rasto uma vez que, dentro do género, o livro parece uma boa sugestão.”
‘O CÓDIGO VIVO’
Entretanto, em Nova Iorque, o agente da autora, Larry Kirshbaum, salvaguarda que no livro também se lê que há, afinal, dezenas de descendentes, mas os críticos americanos parodiam obra e autora, chamando-lhe ‘o código vivo’ numa clara alusão ao inevitável: a comparação à obra de Dan Brown (‘O Código Da Vinci’) que, essa sim, deu origem a uma dinastia de livros e autores que se está a revelar difícil de travar.
McGowan defende-se com o argumento de que trabalha nesta história há mais de 20 anos e se insiste em chamar-lhe “biografia ficcionada” é para evitar passar por tola ou por fraude.
E justifica o livro com intenção benemérita: resgatar a reputação da “legítima mulher e discípula preferida de Cristo”.
Kathleen McGowan, a pretensa descendente de Jesus Cristo e Maria Madalena, deslocou-se, entretanto, a França, determinada a reunir mais material para a segunda volta... É que ‘The Expected One’ já tem sucessor e quando este chegar às mãos dos leitores, nas da autora vai já estar o segundo volume da saga que começa com uma jornalista americana, ajudada por um aristocrata escocês, a virar do avesso a Catedral de Notre Dame de Paris, às voltas com um quadro renascentista: ‘O Nascimento de Vénus’ de Boticelli... Mas onde é que nós já lemos isto?
PERFIL
Kathleen McGowan é uma americana de 43 anos, jornalista de profissão, em tempos ligada aos estúdios Disney. Casada e mãe de três filhos (Patrick, 16 anos; Conor, 12, e Shane, 4), conta com o apoio da família nesta ‘cruzada’... O sobrenome de solteira não era McGowan mas Harkey, o que traduz uma ascendência irlandesa que ela releva, privilegiando uma avó cuja linha sucessória remete para uma das mais antigas famílias francesas...
A data de nascimento é no mínimo curiosa, já que, segundo a autora de ‘The Expected One’, ao dia 22 de Março correspondem três datas: a ressurreição de Cristo, o nascimento de Maria Madalena e... o de Kathleen McGowan, naturalmente!
CONSPIRAR CONTRA A HISTÓRIA
Depois do mega-sucesso que foi e continua a ser ‘O Código Da Vinci’, de Dan Brown (ed. Bertrand), o romance policial passa agora, obrigatoriamente, pela religião. Mesmo nada acrescentando aos Evangelhos Gnósticos e aos Manuscritos do Mar Vermelho (textos que não poupam protagonismo a Maria Madalena), as teorias de conspiração contra a verdade histórica deixam descendência de obras e autores. Outros títulos que exploram a vida de Cristo e o seu legado são: ‘A Dinastia de Jesus’, de James D. Taylor (ed. A Esfera dos Livros) e ‘Tiago, Irmão de Jesus...’, de Jeffrey J. Butz (ed. Presença). Num caso como no outro, os autores alegam fontes históricas para justificar biografia ficcionada.
Ver comentários