Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

‘A Ratoeira’ estreia em Lisboa após 7 meses adiada

Ficção de Agatha Christie reúne elenco de luxo, com Virgílio Castelo, Ângelo Rodrigues e Sofia de Portugal.
André Filipe Oliveira 16 de Setembro de 2020 às 08:34
‘A Ratoeira’ é uma adaptação da obra ‘The Mouse Trap’, da escritora britânica Agatha Christie
‘A Ratoeira’ é uma adaptação da obra ‘The Mouse Trap’, da escritora britânica Agatha Christie FOTO: direitos reservados
Após sete meses de adiamento, a peça ‘A Ratoeira’ chegou finalmente ao Teatro Armando Cortez, em Lisboa, e tem tido sempre casa cheia - a lotação foi reduzida a metade, uma norma imposta pela Direção-Geral da Saúde (DGS) devido à Covid-19. “Finalmente arrancou. Estava difícil. Foi um processo sinuoso.

O público recebeu bem o espetáculo. Tivemos a sala esgotada nos últimos dias”, enalteceu o encenador Paulo Sousa Costa.

Embora animado por conseguir levar a ficção de Agatha Christie a palco, o responsável não deixa de lamentar os obstáculos impostos pela pandemia. “É um espetáculo muito caro, os direitos são muito caros. Não sei como tirar lucro com a sala a 50% da lotação. Mas é preciso ter o teatro aberto.”

‘A Ratoeira’ é uma adaptação da obra ‘The Mouse Trap’, da escritora britânica Agatha Christie, e desenvolve-se em torno de um homicídio misterioso num pequeno hotel.

O detetive Trotter está em missão para apanhar o criminoso em fuga, que é um dos hóspedes instalados na propriedade. A interpretação está a cargo de Ângelo Rodrigues, Filipe Crawford, Beatriz Barosa, Henrique de Carvalho, Elsa Galvão, Luís Pacheco, Sofia de Portugal e Virgílio Castelo - que está a substituir o ator Ruy de Carvalho, a recuperar de uma operação à coluna.

A peça está em cena de quinta a sábado, às 21h30, e ao domingo, a partir das 18h30. O preço dos bilhetes varia entre os 18 e 20 euros.
Ver comentários