Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Belém celebra Abril

Concertos com os Deolinda, Paulo de Carvalho, Ronda dos Quatro Caminhos, Cristina Branco e a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, que animarão o Palácio de Belém nas noites de 22 a 24 de Abril e tarde do dia 25, são os pontos altos da programação cultural preparada pelo Museu da Presidência da República para comemorar a Revolução de Abril.
31 de Março de 2010 às 00:30
Ana Bacalhau é vocalista dos Deolinda
Ana Bacalhau é vocalista dos Deolinda FOTO: João Cortesão

Os espectáculos têm entrada gratuita e acompanham uma edição especial da Festa da Flor, trazida pela tradição de Campo Maior, e projecções multimédia de grandes dimensões dos acontecimentos mais importantes dos dias da mudança de regime em 1974. Nesta iniciativa serão exibidos cartazes, murais, fotografias e vários registos audiovisuais da época, por forma a proporcionar uma viagem na memória ou, para os mais novos, a descoberta do que foram aqueles dias.

O Museu da Presidência da República, de que o Correio da Manhã é ‘media partner’, apresentará ainda, de 22 de Abril a 30 de Maio, uma exposição retrospectiva sobre os Chefes de Estado que exerceram funções a partir da restauração do regime democrático. Em destaque estará a figura do primeiro Presidente após o 25 de Abril de 1974, o Marechal António de Spínola, cujo centenário do nascimento é assinalado no próximo dia 11 de Abril. A exposição temática será ainda ocasião para vários projectos com escolas, no âmbito mais alargado das comemorações dos 100 anos da República.

Quanto aos espectáculos , refira--se que a 24 de Abril, com a Ronda dos Quatro Caminhos sobem ao palco a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, os Cantares de Évora, Cantadores de Saias de Campo Maior, Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de S. Bento, Grupo Coral e Etnográfico do Ateneu Mourense, Pedro Caldeira Cabral e Katia Guerreiro, a cantora marroquina Amin Alaoui e os espanhóis José António Rodriguez (guitarrista) e Maria Toledo (cantora).

PORMENORES

INTERVENÇÃO

Os concertos com entrada gratuita nas noites de 22, 23 e 24 de Abril e tarde do dia 25 constituem uma oportunidade para apresentar versões ‘reactualizadas’ da chamada canção de intervenção que marcou os tempos da mudança para a democracia.l Cravos A Festa da Flor espalhará cravos de papel pelos jardins do Palácio da Presidência da República. O projecto tem por base o artesanato em papel ligado às tradições de Campo Maior, no Alto Alentejo. A escolha do cravo é óbvia: foi a flor que deu nome à Revolução de Abril de 1974.

DOCUMENTOS

A projecção em grandes dimensões nas paredes do Museu da Presidência de cartazes, murais, fotografias e registos audiovisuais da época só é possível com a colaboração do Centro de Documentação 25 de Abril, da Universidade de Coimbra.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)