Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

“É um presente para um ator”: Elmano Sancho interpreta Eça de Queiroz em novo filme português

‘O Nosso Cônsul em Havana’ foca-se nas funções diplomatas do escritor português em Cuba.
Miguel Azevedo 19 de Novembro de 2020 às 08:11
Elmano Sancho é o ator que dá corpo a Eça de Queiroz
António Costa esteve presente na antestreia do filme
'Bem Bom', filme sobre as Doce
Elmano Sancho é o ator que dá corpo a Eça de Queiroz
António Costa esteve presente na antestreia do filme
'Bem Bom', filme sobre as Doce
Elmano Sancho é o ator que dá corpo a Eça de Queiroz
António Costa esteve presente na antestreia do filme
'Bem Bom', filme sobre as Doce
Muitos não saberão mas, além de escritor, Eça de Queiroz foi um destacado diplomata, tendo desempenhado funções em Cuba, Inglaterra e França. Ora, é este lado menos conhecido do romancista, sobretudo o da sua primeira missão em Havana (Cuba), onde esteve durante 14 meses, entre 1872 e 1873, que é mostrado no filme ‘O Nosso Cônsul em Havana’. A estreia acontece esta quinta-feira nas salas nacionais, depois da antestreia dia 13 no Teatro da Trindade, em Lisboa, que contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

Realizada por Francisco Manso, a longa-metragem, que é uma adaptação da série que já passou na RTP, foca-se, por exemplo, no papel importante de Eça na defesa dos direitos humanos naquele país, nomeadamente dos chineses que eram escravizados. “Ele aproveitava o facto de eles virem do porto de Macau para convencer as autoridades de que afinal eram portugueses, e assim defendê-los. É impressionante com em apenas 14 meses ele conseguiu impor o seu cunho”, conta ao CM Elmano Sancho, ator que veste a pele de Eça. “Eu já tinha feito de Mário Cesariny, Salazar e agora Eça. Representar figuras tão importantes para a História de Portugal é sempre um presente para um ator”, acrescenta.

Cinema português adiado para 2021

As restrições impostas pelo Governo e a incerteza sobre a evolução da pandemia da Covid-19 levaram pelo menos dois distribuidores nacionais a adiarem para 2021 as estreias de alguns filmes portugueses, entre os quais ‘Bem Bom’, ‘Sombra’ e ‘Amadeo’.
Ver comentários