Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Fadista Zé Perdigão encontrou uma nova vida musical em Cabo Verde

Cantor apresenta single do novo disco, inspirado pelas músicas de África.
Tiago Sousa Dias 7 de Janeiro de 2019 às 16:33
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde
O Fadista Zé Perdigão em Cabo Verde

Depois de dez anos de palcos e três discos gravados, o fadista Zé Perdigão decidiu fazer uma paragem no seu trabalho e tirar um ano sabático para repensar a sua carreira.

Escolheu para viver Cabo Verde, a terra da morna, coladeira e batuque, ritmos que adoptou para o seu novo trabalho, que chamou de "Encanto". Feito na Cidade da Praia onde foi muito bem aceite pelos músicos que o tratam por "bádio branco", fazendo-o sentir-se mais um caboverdiano no meio músical.

"Nha terra" da autoria de Jorge Tavares é o single promocional do seu "Encanto", álbum com edição prevista para o início deste ano. Um trabalho que conta com dez temas, porque Cabo Verde são dez ilhas, em homenagem ao país que escolheu para viver e ao seu povo, conta com a produção de Kaku Alves e Rob Leonardo, e a participação de cinco novos autores e compositores caboverdianos que pretende dar a conhecer ao mundo.

Quando se encontra em Cabo Verde, que é a maioria do tempo, Zé Perdigão gosta de cantar em "tocatinas" onde diz ser inspirador tocar com grandes músicos que rodam o mundo em grandes palcos e que depois se resumem a pequenos espaços como o Quintal da Música ou o Espaço Kaku Alves: ali encontra um entrosamento e união que vê quase como único no mundo, num país que respira música e onde encontra o maior número de músicos por metro quadrado.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)