Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Governo traz gravações de Amália para Portugal

Ministério da Cultura vai recolher os sons que andam dispersos pelo mundo.
Miguel Azevedo 7 de Outubro de 2020 às 08:45
António Costa e Fernando Medina no centenário de Amália
Amália Rodrigues
Amália Rodrigues
António Costa e Fernando Medina no centenário de Amália
Amália Rodrigues
Amália Rodrigues
António Costa e Fernando Medina no centenário de Amália
Amália Rodrigues
Amália Rodrigues
O Governo vai trazer para Portugal todas as gravações de som de Amália Rodrigues (incluindo entrevistas) que se encontram dispersas pelo mundo, parte das quais inéditas ou desconhecidas.

"Queremos salvaguardar para sempre esse valiosíssimo património sonoro", garantiu esta terça-feira a ministra da Cultura, Graça Fonseca, na sessão comemorativa dos 100 anos do nascimento da fadista.

A cerimónia no Panteão Nacional, em Lisboa, foi presidida por António Costa. "Amália soube dar uma nova musicalidade ao fado, resgatando-o do travo ácido da taberna para o tornar numa melodia que, ainda não sendo dançante, dança nos ouvidos à escala universal", disse oprimeiro-ministro, que não poupou nos elogios à diva do fado.

"Não nasceu num país livre, mas libertou-o nos versos que cantou e nos compositores a que deu voz. Permitiu e permite a redescoberta do fado como algo que está acima de qualquer regime que o procure apropriar".

No evento, onde se ouviu tocar o fado pelas mãos de Joel Pina e Gaspar Varela (sobrinho-bisneto de Amália), e que contou também com o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, estiveram presentes as fadistas Ana Moura e Carminho.
Amália Rodrigues Portugal Governo artes cultura e entretenimento música
Ver comentários