Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Guerra entre atores agita Hollywood

Winona Rider acusa Mel Gibson de antissemitismo e de ter feito um comentário desagradável sobre si.
Miguel Azevedo 25 de Junho de 2020 às 08:55
O ator e realizador Mel Gibson tem sido acusado ao longo dos anos de antissemitismo. Os seus representantes negam tudo
Winona Ryder reafirmou acusações contra o colega. Tinha denunciado o caso, pela primeira vez, em 2010
O ator e realizador Mel Gibson tem sido acusado ao longo dos anos de antissemitismo. Os seus representantes negam tudo
Winona Ryder reafirmou acusações contra o colega. Tinha denunciado o caso, pela primeira vez, em 2010
O ator e realizador Mel Gibson tem sido acusado ao longo dos anos de antissemitismo. Os seus representantes negam tudo
Winona Ryder reafirmou acusações contra o colega. Tinha denunciado o caso, pela primeira vez, em 2010
O verniz estalou (outra vez) entre Winona Rider e Mel Gibson. Em causa está uma denúncia da atriz que acusa o ator de antissemitismo (descriminação aos judeus). Segundo Winona Rider, Gibson ter-se-á referido a ela como “oven dodger” (“evitadora de fornos”), numa referência às suas raízes judaicas. Um representante de Gibson já veio, entretanto, desmentir as declarações, mas, à boleia do recente debate sobre o racismo nos EUA, a situação está a agitar os bastidores de Hollywood.

A denúncia de antissemitismo foi feita pela primeira vez por Winona Rider em 2010, mas voltou a ser agora repetida ao jornal ‘The Sunday Times’, com a atriz a garantir que não muda nem uma vírgula nas acusações. Tudo aconteceu no decorrer de uma festa em 1996. “Nós estávamos com um dos meus melhores amigos e, às tantas, o Mel Gibson, que estava a fumar um charuto, disse ao meu amigo que é gay: ‘Oh, espere, eu vou apanhar SIDA?’ Depois surgiu uma conversa sobre os judeus e ele perguntou-me: ‘Você não é uma evitadora de fornos, é?’”. Winona Rider garante ainda que Gibson tentou desculpar-se mais tarde, algo que também é refutado por um representante do ator.

Esta não é a primeira vez que Gibson é associado a antissemistismo. Em 2004, por causa do filme ‘Paixão de Cristo’, foi acusado de ter feito um filme “sedento de sangue” dos judeus e, em 2006, quando foi preso por conduzir embriagado, gritou: “Que se f**** os judeus".
Hollywood Winona Rider Mel Gibson questões sociais EUA cinema artes cultura e entretenimento
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)