Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

João Mota revela a poesia de Gil Vicente (COM VÍDEO)

Fiel ao seu princípio de levar à cena os clássicos da dramaturgia nacional, João Mota acaba de estrear, na Sala Estúdio do Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa, ‘Gil Vicente na Horta’, espectáculo que reúne vários textos vicentinos – como ‘Auto da Índia’ ou ‘Farsa de Inês Pereira’ – e que tem na peça ‘O Velho da Horta’ o seu fio condutor.
29 de Outubro de 2012 às 01:00
João Grosso é 'O Velho da Horta' nesta versão cénica de João Mota. A farsa, estreada há 500 anos, é o fio condutor do espectáculo que agora estreou no D. Maria II
João Grosso é 'O Velho da Horta' nesta versão cénica de João Mota. A farsa, estreada há 500 anos, é o fio condutor do espectáculo que agora estreou no D. Maria II FOTO: Pedro Macedo

"Esta farsa estreou há precisamente 500 anos e como não a via em cena há muito tempo, achei que era a altura certa para a devolver ao contacto do público", explica o encenador, que nesta versão procurou sublinhar o lado poético das peças de Gil Vicente, mas também a tensão entre o sagrado e o profano que existe nos textos.

Em cena até 2 de Dezembro, o espectáculo é interpretado por João Grosso, José Neves, Maria Amélia Matta, Lúcia Maria e outros.

Cultura Teatro Teatro Nacional D. Maria II João Mota Gil Vicente João Grosso 'Gil Vicente na Horta'
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)