Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Marcelo evoca 1820 e destaca liberdade na inauguração da Feira do Livro no Porto

Presidente da República visitou intensivamente grande parte dos 115 stands.
David Monteiro e Nelson Rodrigues 29 de Agosto de 2020 às 09:31
A carregar o vídeo ...
Marcelo evoca 1820 e destaca liberdade na inauguração da Feira do Livro no Porto
Marcelo Rebelo de Sousa considera que a Feira do Livro do Porto, que esta sexta-feira abriu portas nos jardins do Palácio de Cristal, é “uma expressão da liberdade”. Tal como a revolução liberal do Porto de 24 de agosto de 1820, descrita numa obra de José Manuel Lopes Cordeiro, editada pela Câmara do Porto e que conta com o prefácio do Presidente da República.

O chefe de Estado visitou intensivamente grande parte dos 115 stands da Feira do Livro do Porto e, como é habitual, foi solicitado para selfies - captadas à distância. E felicitou as fortes medidas de segurança implementadas devido à pandemia.

Os acessos são, este ano, limitados a 3500 pessoas de cada vez no recinto - número controlado eletronicamente à entrada e saída - e o uso de máscara é obrigatório em todos os stands. “Estamos todos juntos na pandemia, por isso, todos os cuidados são poucos e ainda bem que há feira e que há muitos cuidados. Queremos estar todos seguros”, contou ao CM a visitante Maria José Custódio. No recinto há dispensadores de álcool-gel e corredores para garantir que os visitantes não se cruzam no espaço, que foi alargado e é vedado.

Marcelo Rebelo de Sousa foi acompanhado por Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto. Até 13 de setembro, o programa inclui exposições, debates, música, cinema e animação.


Mais de 300 pavilhões em Lisboa
Apesar das restrições por causa da pandemia, os organizadores da Feira do Livro de Lisboa, que abriu na quinta-feira, montaram a segunda maior feira de sempre na capital.

O certame conta com um total de 310 pavilhões, 117 participantes em representação de 638 marcas editoriais. Paralelamente decorrem mais de mil iniciativas. Este sábado, por exemplo, a dupla Filipe Melo e Juan Cavia apresenta a mais recente novela gráfica ‘Balada para Sophie’. 
Ver comentários