Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Morre musa do erotismo das nuvens (COM FOTOS)

Mais famosa pelo papel de ‘Emmanuelle’ do que pela beleza ou os cerca de 50 filmes interpretados, a artista Sylvia Kristel faleceu aos 60 anos, na madrugada de ontem, durante o sono, vítima de cancro. A sua herança vale por duas cenas de sexo num avião. No início dos anos 70, já depois de o homem ir à Lua, e quando as viagens aéreas se tornaram populares, ela quebrou um tabu: o ‘sexo a jacto’.
19 de Outubro de 2012 às 01:00
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre
Sylvia Kristel deixa mundo do erotismo mais pobre

A ideia existia há mais de dez anos, nas primeiras páginas do livro ‘Emmanuelle', de Emmanuelle Arsan, proibido durante anos. Depois dos choques de ‘O Último Tango em Paris' e ‘Garganta Funda', com as novidades sexuais entre a ‘arte e ensaio' e o pornográfico, ‘Emmanuelle' (1974) jogou com outra luxúria, o avião, e Kristel foi a escolha nesta realização do fotógrafo da moda Just Jaeckin. O filme abria com um avião a levantar voo e a fita levava todos às nuvens.

Calcula-se que mais de 650 milhões de terrestres tenham visto, no cinema ou em VHS e DVD, as duas cenas que duram no máximo dois minutos. Primeiro com ‘Emmanuelle' a desafiar um companheiro de viagem para as duas cadeiras vazias, e depois a ser levada por outro, nos braços, para o WC do avião. ‘Emmanuelle' foi uma bomba de bilheteira. Vendeu cerca de 50 milhões de entradas em todo o Mundo. Em Portugal, foi uma das novidades pós-25 de Abril, e houve filas às portas dos cinemas. Há notícias de pancadaria à porta de salas, e um recorde de exibição em cartaz, durante 13 anos (553 semanas), numa sala dos Campos Elísios, em Paris.

O proveito de Sylvia Kristel foi, porém, tão fugaz como o sexo no avião. Entrou em mais de dez sequelas de ‘Emmanuelle', mas poucos a viram como actriz. Hollywood chamou-a para a superprodução ‘Aeroporto 79', um ‘flop'. O remédio foi entrar noutros filmes eróticos (‘Mata Hari' e ‘Lições Privadas'). Em 2005, manifestou-se-lhe um cancro na garganta que se estendeu ao fígado. Ontem exalou o último suspiro.

"MANTIVE OS HOMENS AFASTADOS" 

Aos 54 anos, Sylvia Kristel veio a Portugal, ao Festival Avanca, não como actriz, mas como realizadora da curta ‘Topor and Me'. Na altura, falou com o CM e lembrou os anos em que a sua personagem mais famosa estava no auge: "Os homens ficavam assustados por estar na minha presença, acho que pensavam que era mesmo a ‘Emmanuelle' que estava ali, e não a Sylvia. Mantive os homens afastados", partilhou. Ainda sobre esse período, a actriz disse que era "muito ingénua"e que passava o dia "a olhar para a televisão e para o espelho".

Na mesma conversa, revelou ser uma mulher que amava a vida e que adorava o ócio, como "ir a restaurantes, ver bons filmes e estar na companhia de amigos".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)