Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Morreu Graciano Saga

Portugal conhecia-o como o “cantor emigrante” e recorda-o por temas como ‘Vem Devagar Emigrante’ ou ‘Eu vou a Fátima Rezar’. Graciano Saga, que estava radicado em França há 40 anos, faleceu este sábado em Paris, aos 65 anos, vítima de doença rara.
16 de Fevereiro de 2014 às 10:35
O autor do sucesso Vem Devagar Emigrante morreu vítima de doença rara este Sábado em Paris.

A notícia foi divulgada pela filha, Glória Braga Pagneux, através da página do cantor na rede social Facebook. Na semana passada, a familiar tinha dado conta do internamento do pai, acometido por uma doença no cérebro "que acontece a uma pessoa num milhão" e que "não tem tratamento possível". Na madrugada de sábado, anunciou a morte do pai.

Desde então, a página do artista encheu-se de comentários de fãs e de amigos, bem como de mensagens de condolências dirigidas à família.

Nascido a 5 de abril de 1948, em Viana do Castelo, Alfredo Braga (nome verdadeiro) ficou conhecido ainda muito jovem, quando lhe chamavam o ‘Joselito português'. Em Portugal, chegou a integrar a banda Super Trio, com Quim Barreiros, mas aos 20 e poucos anos decidiu tentar a sorte em França.

Aí, fez rapidamente nome: os emigrantes portugueses acolheram calorosamente as suas canções que falavam inevitavelmente da partida e da difícil condição de ser estrangeiro em terra alheia. Entre os temas mais populares de Graciano Saga contam-se também ‘Vamos lá Rapaziada', ‘Peregrinos de Fátima' ou ‘Amiga Emigrante'.

O cantor deixa oito filhos do primeiro casamento (em Portugal), e uma, Glória Saga Pagneux, do segundo (em França).

Música óbito Graciano Saga cantor emigrante 'Vem Devagar Emgirante' doença rara
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)