Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Ninfomaníaca: sim, o sexo é explícito!

“Já sabia que ia haver sexo no filme, isso facilitou o meu trabalho”, explicou a estreante Stacy Martin ao referir-se ao sexo, agora, explícito, de ‘Ninfomaníaca - Volume 1’, exibido em Berlim.
10 de Fevereiro de 2014 às 19:09
Berlim, Festival, Cinema, Lars Von Trier, Ninfomaníaca
Berlim, Festival, Cinema, Lars Von Trier, Ninfomaníaca FOTO: REUTERS/Tobias Schwarz

No dia em que Berlim debateu os limites da religião, em ‘Stations of the Cross’, do jovem alemão Dietrich Bruggermann, e em que assistiu à estreia de ‘Historia del Miedo’, do argentino Benjamin Naishtat, o destaque do festival de cinema recaiu em ‘Ninfomaníaca – Volume 1’. Isto devido à presença em Berlim do controverso realizador Lars von Trier, que exibiu uma t-shirt do festival de Cannes com a frase “persona non grata”, devido à polémica do seu filme anterior ‘Melancolia’.

O realizador dinamarquês fez-se acompanhar pela equipa de ‘Ninfomaníaca Volume 1’, apesar de não seguir para a conferência de imprensa. Aí estiveram apenas Shia Le Beouf, Stellan Skarsgard, Uma Thurman, Christina Slater e a jovem estreante Stacy Martin, no papel da jovem Jo (a personagem adulta foi interpretada por Charlotte Gainsbourg, que não marcou presença no festival por por estar a filmar no Canadá).

Apesar de ‘Ninfomaníaca - Volume 1’ já ter estreado entre nós, impunha-se confirmar a ‘versão do realizador’. Que se traduz, no fundo, a exibir os planos do sexo explícito que foram retirados da versão comercial, devido a “regras do público” que tiveram de “ser respeitadas”, conforme explicou a produtora Louise Vesth. “É mais difícil de mostrar o sexo do que a violência. Não sei porquê, mas é assim”.

A verdade é que seria hoje em dia impensável ver no cinema Shia Lebeouf a ‘desflorar’ a estreante Stacy Martin, na cena inicial, ou quando na viagem de comboio esta faz com naturalidade sexo oral a um dos passageiros. De resto, o filme é exatamente o mesmo que contínua em exibição em Portugal.

Tal como tem sucedido com diversas das atrizes que trabalham com Lars, também Stacy se desfez em elogios, argumentando que “já sabia que ia haver sexo no filme, o que acabou por facilitar o trabalho.” Apesar de ser o seu primeiro filme, Stacy Martin achou que “não tinha nada a perder”. Nem sequer estava nervosa. “E ler o meu primeiro guião foi uma experiência incrível”.

Quando ao processo de entrar na personagem, revelou que “houve bastantes discussões e preparações, até que chegou o momento em que tivemos mesmo de filmar. Aí apenas quis honrar o trabalho do Lars.” Já sobre o lado mais explícito das imagens, a jovem foi perentória: “A sexualidade é aquilo que somos, porque negá-lo?”.

Berlim Festival Cinema Lars Von Trier Ninfomaníaca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)