Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

“Nunca mais haverá outra voz ou espírito como ele": O adeus a Carlos Marín, voz dos Il Divo

Morte do cantor de 53 anos foi confirmada pelos próprios Il Divo nas redes sociais.
Vanessa Fidalgo 21 de Dezembro de 2021 às 01:30
O mundo da música chora mais uma perda de peso para a Covid-19. O cantor espanhol Carlos Marín, uma das vozes dos ll Divo, estava internado na unidade de cuidados intensivos do Manchester Royal Hospital, no Reino Unido, desde dia 8 deste mês. A causa da morte do artista, aos 53 anos, ainda não está totalmente esclarecida, mas tudo aponta para complicações decorrentes do vírus.

A notícia foi dada, ainda no domingo, pelos próprio grupo de música nas redes sociais. "É com o coração pesado que informamos que o nosso amigo e colega Carlos Marín faleceu. Nunca mais haverá outra voz ou espírito como ele", pode ler-se na publicação na plataforma Instagram.

Carlos Marín nasceu na Alemanha, filho de pais espanhóis. Morou algum tempo na Holanda mas acabou por crescer em Madrid, onde revelou o seu talento para a música. Aos oito anos lançou o seu primeiro álbum (‘El Pequeño Caruso’), no qual interpretava clássicos como ‘O Sole Mio’ ou ‘Granada’. Seguiu-se, aos 10 anos, o segundo álbum (‘Mijn Live Mama’). Mais tarde, estudou canto com alguns dos mais importantes professores líricos: Montserrat Caballé, Alfredo Krauss e Jaume Aragali.

Com uma potente voz de barítono, Carlos Marín apresentou-se por todo o Mundo em óperas como ‘La Traviatta’, ‘O Barbeiro de Sevilha’, ‘La Bohéme’ ou ‘Madame Butterfly’. Em 2003 integrou os Il Divo, um projeto de Simon Cowell, que se transformou num dos maiores fenómenos da música mundial.
Carlos Marín Il Divo Covid-19 Manchester artes cultura e entretenimento música
Ver comentários