Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

"Nunca pensamos conseguir fazer uma digressão"

Os Hollywood Vampires são um supergrupo onde se inclui Johnny Depp.
Pedro Rodrigues Santos 18 de Maio de 2016 às 12:36
Johnny Depp, conhecido ator, é também guitarrista na banda Hollywood Vampires
Johnny Depp, conhecido ator, é também guitarrista na banda Hollywood Vampires FOTO: Direitos Reservados

A banda, formada por Joe Perry (Aerosmith), Alice Cooper e Johnny Depp (sim, esse mesmo, o ator). Joe Perry tem a palavra nesta entrevista:

Os Hollywood Vampires atuam no Rock in Rio dia 27 de maio. O que é que têm em mente para essa noite?

Acredito que o nosso concerto em Lisboa vai ser especial, porque poderemos não ter nunca mais uma oportunidade como esta para tocarmos juntos ao vivo. Estamos em ensaios há já duas semanas. Quando falei com o Johnny Depp sobre o alinhamento que íriamos apresentar, percebi que todos estávamos emocionados com o concerto. Começarmos a nossa digressão europeia em Lisboa vai ser algo especial para nós. 

Foi difícil erguer esta digressão?

Foi uma vitória. Mesmo sendo uma pequena digressão, nunca pensámos que a conseguíriamos fazer, devido aos compromissos de todos. O Alice Cooper está atualmente em digressão e o Johnny Depp está em filmagens. Eu próprio tenho estado a trabalhar em canções para o meu álbum a solo e para os Aerosmith. 

Como é a vossa relação em palco?

Devo dizer que é algo muito intenso, após os três concertos que já demos. Em setembro do ano passado demos dois espetáculos no Roxy Theatre, em Hollywood, uma sala histórica para o rock'n'roll, para pouco mais de 400 pessoas. Foram duas noites muito fortes. E quando atuámos no Rock in Rio, no Rio de Janeiro, para toda aquela multidão, eu, o Johnny Depp e o Alice Cooper nunca pensámos ficar tão felizes...

Como é esta coisa do Johnny Depp, um ator, entre dois monstros sagrados do rock como o Joe Perry e o Alice Cooper?

O Johnny Depp é um grande guitarrista e, em palco, safa-se muito bem. Ele é uma das forças condutoras dos Hollywood Vampires e está a adorar fazer parte do projeto. Sempre que temos um tempo livre, ensaiamos várias canções. Aliás, ele já sabe tocar cinco ou seis canções dos Aerosmith, por exemplo. 

Como define a génese do grupo?

É uma celebração a músicos que já desapareceram, mas com um estilo de vida que marcou o rock'n'roll dos anos 60 e 70. Acho mesmo que o Alice Cooper é um dos poucos músicos que nunca abandonaram o grupo de amigos que eram os Hollywood Vampires. Aliás, o próprio bar Rainbow, onde o grupo foi formado, continua a ser o mesmo espaço dos anos 70. Continua a ter uma pequena sala reservada onde o grupo pode beber à vontade sem ser incomodado. Continua a ser um ponto de referência do mundo do rock'n'roll e não se sente que os anos tenham passado por lá. 

Qual será o futuro dos Hollywood Vampires?

Não faço ideia. Num mundo perfeito, seria ótimo gravarmos mais canções originais, mas só o facto de estarmos a tocar versões de bandas míticas é algo fantástico. estamos a preparar um tributo a artistas que já não estão connosco. Certo é que sempre que as tocamos ao vivo, é como se eles estivessem presentes ao nosso lado. 

Uma mensagem para o público...

Somos uma ótima banda e, em palco, damos tudo a 110 por cento. Se nos quiserem ver ao vivo, esta poderá ser a única oportunidade. 

Ver comentários