Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

O melhor desafio para a cidade

Foi a grande notícia da reunião informal do Conselho de Ministros, que ontem decorreu em Guimarães: a cidade berço vai ser, com uma cidade eslovena, Capital Europeia da Cultura em 2012.
8 de Outubro de 2006 às 00:00
O anúncio foi feito pela ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, e a formalização da candidatura terá lugar num conselho de Ministros da Cultura em Bruxelas marcado para 13 e 14 de Novembro.
Recebida com grande entusiasmo, a notícia levou a que a vereadora da Cultura da Câmara de Guimarães, Francisca Abreu, tenha sublinhado que se trata do “melhor desafio para a cidade, após a classificação, pela UNESCO, de Património Mundial da Humanidade”. “Fiquei muito comovida e ainda estou toda arrepiada”, disse ao CM, minutos após o anúncio da ministra, que todos classificaram como “uma fantástica surpresa”.
Também o presidente da Câmara, o socialista António Magalhães, se mostrou “muito agradado” com a escolha de Guimarães, sublinhando que “vai ser muito importante para a cidade e para o concelho, em termos culturais, turísticos e económicos”.
“Uma Capital Europeia da Cultura obedece a pressupostos que implicam grandes investimentos ao nível dos equipamentos e do urbanismo e a realização de acções culturais de qualidade e relevo mundiais”, disse o autarca, seguido de um decisivo “vamos já começar a trabalhar amanhã”.
Justificando a escolha de Guimarães, Isabel Pires de Lima disse que se trata de “uma cidade de média dimensão que reúne todas as características necessárias”.
“É uma cidade Património Mundial, com um centro histórico recuperado de forma exemplar, que possui infra-estruturas culturais de grande capacidade e qualidade, como este Centro Cultural Vila Flor, tem boas acessibilidades e a Câmara Municipal tem levado a cabo uma política cultural activa e de grande relevância”, explicou.
Por seu turno, Francisca Abreu referiu que as reuniões com o Governo para elaborar o projecto de programação e financiamento, que tem de estar concluído em finais de 2008, vão começar já no mês que vem.
Quem não gostou foi Carlos Encarnação, que esperava ver a sua cidade de Coimbra como candidata a Capital Europeia da Cultura. O autarca disse mesmo à Renascença que isso lhe tinha sido prometido pela Delegação Regional do Centro do Ministério da Cultura. Uma alegada promessa prontamente desmentida por Isabel Pires de Lima.
LUGARES HISTÓRICOS
- Mandado construir por D. Afonso Henriques, o Castelo é a imagem de marca da cidade e da nacionalidade. Curiosamente, no séc. XVIII esteve à beira de ser demolido para a pedra ser usada na construção de casas.
- O Paço dos Duques de Bragança é um dos museus mais visitados de Portugal e a segunda residência oficial do Presidente da República. Foi mandado construir no séc. XV por D. Afonso, primeiro Duque de Bragança.
- A estátua de D. Afonso Henriques, perto do Paço dos Duques e do Castelo, é a imagem mais conhecida do nosso primeiro rei. Foi feita pelo grande escultor portuense Soares dos Reis, em finais do séc. XIX.
- Inaugurado a 18 de Setembro do ano passado, o Centro Cultural de Vila Flor (palácio do séc. XVIII), foi determinante para a escolha da cidade de Guimarães para Capital Europeia da Cultura 2012.
NA MÓ DE CIMA
PATRIMÓNIO MUNDIAL
O centro histórico de Guimarães foi classificado pela Unesco em 2001 como Património Mundial da Humanidade. Trata-se de um aglomerado medieval muito bem preservado e que tem recebido cada vez mais visitantes.
RIVALIDADE SECULAR
O anúncio de Guimarães Capital Europeia da Cultura em 2012 encheu de satisfação os vimarenenses e causou algum mal-estar em Braga. É que o autarca, Mesquita Machado, tinha anunciado este (Capital Europeia da Cultura) como um dos seus grandes objectivos.
BONS ACESSOS
A cidade de Guimarães é cruzada por duas auto-estradas: a A7 (Vila do Conde-Chaves) e a A11 (Esposende-Penafiel).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)