Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Oliveira Martins conta 60 anos de histórias

Guilherme d’Oliveira Martins, mestre em Direito, advogado e académico, deputado e ensaísta, sucedeu a Helena Vaz da Silva na presidência do Centro Nacional de Cultura (CNC) e acaba de passar a livro os ‘60 Anos de Uma Vida Cheia’ (ed. Casa das Letras).
18 de Maio de 2008 às 00:30
Oliveira Martins conta 60 anos de histórias
Oliveira Martins conta 60 anos de histórias FOTO: João Cortesão

"O livro passa em revista a história do CNC. Fundado em 1945 por um filósofo e dois amigos – Afonso Botelho, António José Seabra e Gastão da Cunha Ferreira –, cria-se espaço de diálogo e reflexão, debate e teatro", revela.

"O livro passa em revista a história do CNC. Fundado em 1945 por um filósofo e dois amigos – Afonso Botelho, António José Seabra e Gastão da Cunha Ferreira –, cria-se espaço de diálogo e reflexão, debate e teatro", revela.

O CNC andou de casa às costas desde o largo da Trindade e da rua do Loreto até chegar, nos anos 50, à rua António Maria Cardoso, onde se mantém até hoje. Com muitas histórias para contar.

"A proximidade com a PIDE não foi pacífica e os episódios mais marcantes prendem-se com esse facto. Por exemplo, certa vez, era nossa presidente Sophia de Melo Breyner(mulherdeFrancisco Sousa Tavares), quando, descendo a rua, o casal foi fotografado. E Sophia, não se sabe se distraidamente se com intenção, dirigiu-se ao agente da PIDE e, gentilmente, pediu-lhe a morada para ‘depois ver as fotografias’", recorda.

Foi ainda sob a presidência de Sophia que, não obstante o cerco cerrado da polícia política, ali teve sede o Socorro aos PresosPolíticos. "Este foi um lugar de intensaactividade culturalederesistência,sendo disso prova a passagemsecretaaqui existente para segurançadosassociados", conta.

Nem a propósito, em matéria de associativismo, o presidente explica quem pode ser sócio. "Temos duas qualidades de sócios: os efectivos (200), por número clausulo, e os auxiliares (2000), por inscrição. A vantagem é beneficiar das nossas actividades: os cursos livres e passeios temáticos e irrepetíveis dentro e fora de Portugal..."

Ministro da Presidência (2000-2002), das Finanças (2001-2002) e da Educação (1999-2000),éa Cultura que lhe enche as medidas: "Em primeiro lugar estão as minhas funções oficiais, mas todo o meu tempo disponível é para a Cultura".

PERFIL

Guilherme d’Oliveira Martins nasceu em Lisboa em 1952. Casado e pai de três filhos, mestre em Direito, o ex-ministro multiplica-se em actividades: Tribunal de Contas, Centro Nacional de Cultura, Assembleia da República... Tudo isto graças a uma organização férrea, a sua característica dominante. Autor e político de reconhecido mérito, tem no currículo distinções de Portugal e Espanha, Brasil e França.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)