Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

‘Pai’ de Astérix e Obélix morre aos 92 anos

Ilustrador francês morreu durante o sono, vítima de ataque cardíaco sem ligação ao novo coronavírus.
Sónia Dias 25 de Março de 2020 às 08:24
Albert Uderzo, criador da  banda desenhada ‘Astérix’
Albert Uderzo, criador da banda desenhada ‘Astérix’
Albert Uderzo, criador da  banda desenhada ‘Astérix’
Albert Uderzo, criador da banda desenhada ‘Astérix’
Albert Uderzo, criador da  banda desenhada ‘Astérix’
Albert Uderzo, criador da banda desenhada ‘Astérix’

Albert Uderzo, criador da banda desenhada ‘Astérix’, morreu esta terça-feira, aos 92 anos, na sua casa em Neuilly-sur-Seine, nos arredores de Paris. Segundo a família, o ilustrador, que "há várias semanas que se sentia cansado", morreu durante o sono, "vítima de um ataque cardíaco sem ligação ao novo coronavírus".

Há quase uma década que Uderzo tinha entregado o destino dos heróis gauleses, que assumira de forma solitária após a morte de seu parceiro de aventuras René Goscinny (1927-1977), a Didier Conrad e Jean-Yves Ferri, autores dos últimos quatro álbuns da saga. "Entregar Astérix dilacerou-me um pouco", confidenciou ao ‘Le Parisien’ no final de 2018, referindo-se ao pequeno guerreiro de bigodes loiros e ao seu amigo ruivo com força sobre-humana, criados, por brincadeira, em 1959. Na altura, a dupla nunca pensou que as aventuras cheias de trocadilhos de um punhado de irredutíveis gauleses que fazem a vida negra aos invasores romanos, publicadas na revista ‘Pilote’, viessem a vender mais de 380 milhões de exemplares das 38 álbuns de Astérix, publicadas em 111 idiomas e dialetos.

Uderzo nasceu em Fismes, França, no seio de uma família de imigrantes italianos. Em criança sonhava ser palhaço, mas acabou por se apaixonar pelo Mickey Mouse nas páginas do ‘Petit Parisien’. Autodidata, começou a colaborar desde jovem com várias publicações. Depois da II Guerra Mundial, Uderzo entrou de cabeça no mundo dos quadrinhos. Foi ilustrador para o ‘France Dimanche’, até conhecer o seu parceiro de aventuras, René Goscinny, com quem viria a criar a revista ‘Pilote’.

O primeiro número, lançado a 29 de outubro de 1959, com as primeiras tiras de Astérix, vendeu 300 mil exemplares. Dois anos depois era publicado o primeiro álbum de aventuras, ‘Astérix, o Gaulês’.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)