Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Portugal paranormal: Os mistérios de Norte a Sul e os relatos insólitos que atravessam gerações

Há casas abandonadas e lugares que têm a fama de estar assombrados.
Vanessa Fidalgo 16 de Setembro de 2020 às 01:30
O castelo de Montemor-o-Velho foi palco de um fenómeno sobrenatural presenciado por várias pessoas
A ponte da Misarela fica no Minho
No Colégio de São Fiel, em Louriçal do Campo, há sons e diferenças atmosféricas assustadoras
O palácio esotérico construído pelo ‘Rei do Lixo’ fica em Coina
 O fantasma de Palmira habita o Palácio Valenças, em Sintra
O castelo de Montemor-o-Velho foi palco de um fenómeno sobrenatural presenciado por várias pessoas
A ponte da Misarela fica no Minho
No Colégio de São Fiel, em Louriçal do Campo, há sons e diferenças atmosféricas assustadoras
O palácio esotérico construído pelo ‘Rei do Lixo’ fica em Coina
 O fantasma de Palmira habita o Palácio Valenças, em Sintra
O castelo de Montemor-o-Velho foi palco de um fenómeno sobrenatural presenciado por várias pessoas
A ponte da Misarela fica no Minho
No Colégio de São Fiel, em Louriçal do Campo, há sons e diferenças atmosféricas assustadoras
O palácio esotérico construído pelo ‘Rei do Lixo’ fica em Coina
 O fantasma de Palmira habita o Palácio Valenças, em Sintra
Por trás das belas paisagens, Portugal esconde segredos insondáveis e muitas histórias de lugares assombrados.

Em Loulé, no Algarve, são célebres as histórias de assombrações ligadas ao Palácio Fonte da Pipa. A construção do casarão (em 1875) deve-se a Marçal Azevedo Pacheco, familiar de Duarte Pacheco.

Obra de enorme requinte arquitetónico, tinha como objetivo original receber o rei D. Carlos, durante as suas visitas ao Algarve, que nunca chegaram a acontecer. Marçal Pacheco morreu antes da conclusão da obra e a maioria dos seus descendentes foi dizimada pela febre pneumónica.

O medo da pandemia fez com que os corpos fossem ali mesmo sepultados. Talvez seja isso que adensa o mistério. Das paredes abandonadas, os louletanos ouvem o som de festas e tertúlias. As portadas abrem-se e fecham -se sozinhas. Parte do edifício foi recentemente destruído por um grande incêndio.

Em 2003, no interior do Castelo de Montemor-o-Velho, Coimbra, um fenómeno sobrenatural parou as gravações da novela ‘O Teu Olhar’. Contam testemunhas que os equipamentos deixaram de funcionar e os ecrãs ficaram vermelhos. Membros da equipa sentiram-se mal e a atriz Patrícia Tavares terá sofrido uma estranha alteração de personalidade, acabando por desmaiar. Em Sintra, não se passa a noite no Palácio Valenças de ânimo leve.

Os funcionários ouvem estrondos e vozes. Um antigo membro da Assembleia Municipal terá saído a correr de um gabinete, jurando nunca mais voltar. A culpa é do fantasma de Palmira, uma criada que se perdeu de amores pelo mulherengo nobre do palácio e, por não ser correspondida, se enforcou.

Onde as almas do outro mundo também não dão descanso aos vivos é em Coina, no palácio do ‘rei do lixo’. O nome era a alcunha do empresário Manuel Gomes Júnior. Profundamente ateu e esotérico, batizou a propriedade de Quinta do Inferno e o torreão principal de Torre do Diabo.

Morreu em circunstâncias estranhas e agora dá ‘carolos’ a quem bisbilhotar a propriedade abandonada há mais de 40 anos. Em Louriçal do Campo, os fantasmas moram no antigo Colégio de São Fiel, mas se visitar Vieira do Minho tenha cuidado na ponte da Misarela. É ali que aparece o demónio. Dizem as gentes do Minho que, quando desaparece, ouve-se um estampido e deixa no ar o cheiro a enxofre...
Ver comentários