Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Presidente lembra obra de Armanda Passos dedicada à "geografia física e humana duriense"

Pintora morreu aos 77 anos, confirmou a Universidade do Porto, lamentando a perda de uma das "mais notáveis artistas plásticas".
Lusa 19 de Outubro de 2021 às 17:00
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa FOTO: Lusa
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou esta terça-feira pesar pelo falecimento da pintora Armanda Passos, assinalando que dedicou parte substancial da sua obra à "geografia física e humana duriense".

"Manifesto o meu pesar pelo falecimento de Armanda Passos, artista que dedicou boa parte da sua produção à geografia física e humana duriense (nasceu na Régua e o Museu do Douro dedicou-lhe um espaço expositivo com o seu nome)", assinalou o chefe de Estado numa nota divulgada através do sítio oficial na internet da Presidência da República.

Nessa nota, o Presidente sublinha que "o seu trabalho, consistente e evocativo, está representado em diversas coleções públicas e privadas, bem como na Sala do Conselho de Estado, no Palácio de Belém".

"Além do apreço dos pares, Armanda Passos foi também homenageada pelos escritores, tendo sido publicado, nos seus 75 anos, um volume com várias dezenas de apreciações admirativas de alguns do mais relevantes críticos, académicos, ficcionistas e poetas portugueses. Foi homenageada em 2012 pelo Presidente Cavaco Silva com a Ordem do Mérito", refere ainda a nota do Palácio de Belém.

A pintora Armanda Passos morreu esta terça-feira, aos 77 anos, confirmou a Universidade do Porto, lamentando a perda de uma das "mais notáveis artistas plásticas" portuguesas.

À Lusa, fonte oficial da Universidade do Porto, citando um familiar próximo, indicou que a artista morreu durante a madrugada.

A obra de Armanda Passos está representada em coleções como a do Museu Nacional de Arte Contemporânea, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação Oriente, Fundação Champalimaud, do Museu de Serralves e do Museu Amadeo de Souza-Cardoso.

Ver comentários