Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Produtor musical Phil Spector morre na prisão

Considerado visionário do pop rock entre 1950 e 70, Phil Spector, de 81 anos, estava a cumprir pena por homicídio. Tinha Covid-19.
Rui Pedro Vieira 18 de Janeiro de 2021 às 08:43
2
1 Phil Spector em julgamento, no qual sobressaía o 
visual invulgar e a farta cabeleira 2 Músico trabalhou com The Beatles (aqui ao lado 
de John Lennon) e produziu álbum ‘Let it Be’
2
1 Phil Spector em julgamento, no qual sobressaía o 
visual invulgar e a farta cabeleira 2 Músico trabalhou com The Beatles (aqui ao lado 
de John Lennon) e produziu álbum ‘Let it Be’
2
1 Phil Spector em julgamento, no qual sobressaía o 
visual invulgar e a farta cabeleira 2 Músico trabalhou com The Beatles (aqui ao lado 
de John Lennon) e produziu álbum ‘Let it Be’
Diz-se que “de génio e louco todos temos um pouco”, mas o produtor musical nova-iorquino Phil Spector, que morreu ontem aos 81 anos, abusou de ambas as facetas. Conheceu o êxito e era considerado um visionário da música pop rock, principalmente entre 1950 e 70, mas depois caiu em desgraça: viciado em álcool e drogas, e adepto de um visual excêntrico (a farta cabeleira tornou-se imagem de marca...), foi condenado por matar a tiro, em 2003, a companheira, a atriz Lana Clarkson. Estava a meio de uma pena de 19 anos de cadeia por homicídio e posse de arma proibida. Morreu sábado, na prisão, com Covid-19, contraída há um mês, segundo o Departamento de Correções e Reabilitação da Califórnia.

De origens judaicas, nasceu em 1939 no Bronx, Nova Iorque e, desde cedo, parecia respirar música por todos os poros. Autodidata, e já como produtor, Phil Spector trabalhou com The Beatles, Ike & Tina Turner, The Ronettes, Ramones ou Leonard Cohen. Desenvolveu a técnica de gravação ‘Wall of Sound’, que cria um som denso e orquestral, em várias camadas, misturando, por exemplo, várias guitarras elétricas e baixos. A revista ‘Rolling Stone’ elegeu-o, em 2008, o 63º ‘Maior Artista de Todos os Tempos’.

Al Pacino deu vida à excentricidade em telefilme
O julgamento do produtor musical pela morte de Lana Clarkson foi mediático e com vários avanços e recuos. Algo que está na base do telefilme da HBO, de 2013, ‘Phil Spector’, do celebrado realizador e argumentista David Mamet. Na obra, Al Pacino dá vida ao músico, enquanto a atriz Helen Mirren surge como a advogada de defesa Linda Kenney Baden.
Ver comentários