Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Será desta que nos calha um restaurante com 3 estrelas Michelin?

Evento realiza-se pela primeira vez em Portugal. Governo investiu cerca de 400 mil euros.
Edgardo Pacheco 21 de Novembro de 2018 às 01:30
Depois do anúncio dos restaurantes premiados de Portugal e Espanha, vários chefs estrelados vão servir criações para 500 convidados
Cozinha
Cozinha
Depois do anúncio dos restaurantes premiados de Portugal e Espanha, vários chefs estrelados vão servir criações para 500 convidados
Cozinha
Cozinha
Depois do anúncio dos restaurantes premiados de Portugal e Espanha, vários chefs estrelados vão servir criações para 500 convidados
Cozinha
Cozinha
Por volta das 21h00 desta quarta-feira ficaremos a saber se Portugal terá ou não um restaurante com 3 estrelas Michelin.

Mais do que conhecer os novos restaurantes com uma estrela ou aqueles que subirão para duas, a questão é perceber se os inspetores Michelin encontraram um restaurante que se encaixe na nota máxima, que, neste universo, se descreve como ‘cozinha única, justifica a viagem’.

E, se tal acontecer, que chefs abrirão o champanhe? José Avillez, do Belcanto, ou Hans Neuner, do Ocean? Ou, quem sabe, Dieter Koschina, do Vila Joya. Estas são as apostas de gente ligada à restauração e à crítica gastronómica, mas os responsáveis do Guia não se guiam por aí, nem se comovem com o facto de o Governo português ter investido 400 mil euros na gala. Para o bem e para o mal, as suas decisões baseiam-se em protocolos internos rígidos.

Todos estes cenários não passam de palpites, que, de resto, muito devem fazer rir os circunspectos inspetores do todo poderoso guia vermelho e que hoje, pela primeira vez em Portugal, vão dar a conhecer a sua decisão no pavilhão Carlos Lopes,em Lisboa.

Um restaurante com 3 estrelas tem impacto económico considerável, visto que atrai estrangeiros que viajam para conhecer casas deste gabarito. E como nunca visitam apenas um restaurante, comem noutros com duas ou uma estrela.

Portugal está longe da realidade espanhola, mas reparemos nos números: em 2015, cerca de 8,5 milhões de turistas visitaram Espanha por causa da sua gastronomia. Coisa que rendeu 9663 milhões de euros.

Surpresas podem vir do Norte
Se há quem aposte na subida às duas estrelas do Feitoria (João Rodrigues) e do Lab by Sergi Arola, outros avançam que António Loureiro, d’A Cozinha (Guimarães) e Óscar Geadas da G Pousada (Bragança) podem sorrir hoje.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)