Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Benfica bate o Rio Ave e consolida liderança isolada na Liga

Luca Waldschmidt foi a figura com um bis que deixa as águias com 5 pontos de vantagem sobre o segundo.
Filipe António Ferreira 19 de Outubro de 2020 às 08:25
Waldschmidt bisou
Waldschmidt bisou FOTO: Lusa
O Benfica conseguiu este domingo em Vila do Conde um triunfo tranquilo, com selo de qualidade, e que permite à equipa de Jorge Jesus dilatar a vantagem na liderança, agora para cinco pontos. O reforço Luca Waldschmidt foi a figura, com dois golos.
A possibilidade de se distanciar dos seus principais rivais, depois do clássico de sábado em Alvalade (empate 2-2),parece ter espicaçado ainda mais as águias.

Sem grandes mudanças face ao último jogo (só o belga Jan Vertonghen entrou para o lugar do brasileiro Jardel), o Benfica foi igual à matriz do seu treinador: agressividade, pressão alta e ataque mortífero.

O Rio Ave tentou desde o primeiro minuto sair com qualidade do seu meio-campo, mas os encarnados quase sempre anularam essas intenções. Logo aos 7’, Gabriel recuperou uma bola, já no meio-campo contrário, Rafa cruzou para Darwin pentear de cabeça para Everton. O extremo brasileiro, com um toque de classe, assistiu Waldschmidt que fuzilou Kieszek. Grande jogada coletiva das águias a abrir o marcador. A defesa encarnada, sempre muito subida, deixava os avançados da casa quase sempre em fora de jogo. Com enorme facilidade e beneficiando de erros do Rio Ave, o Benfica marcou mais duas vezes, por Darwin (19’) e Waldschmidt (30’). O VAR (bem) anulou os lances por fora de jogo.

O Rio Ave pouco assustava e Gabriel comandava as águias, que já mereciam outro resultado, tal a superioridade mostrada. Foi já nos descontos do primeiro tempo que a locomotiva encarnada voltou a funcionar. Pizzi, num passe bombeado, encontra Darwin, que fez o que quis de Ivo Pinto. Já na área, assistiu, mais uma vez, o inevitável Waldschmidt para o 2-0.

O jogo pouco mudou depois do intervalo. Um Benfica sufocante ganhava sempre a bola no meio-campo adversário. O Rio Ave só a espaços conseguiu assustar. Odysseas ainda fez uma grande defesa a remate de Piazón e pouco mais.

Com o passar dos minutos o Benfica perdeu intensidade, mas a equipa de Mário Silva também. Ainda assim e já a meio gás, o brasileiro Gabriel fez o 3-0 final, num remate forte já no interior da área.

Bom teste da equipa de Jorge Jesus, que na quinta-feira se desloca à Polónia para defrontar o Lech Poznan na primeira jornada da Liga Europa (Grupo D).

Jesus minimiza avanço de 5 pontos
Jorge Jesus minimizou este domingo a vantagem de cinco pontos que tem neste momento para o FC Porto e Sporting (leões têm menos um jogo). “A diferença é apenas para um rival, que perdeu cinco pontos em dois jogos (FC Porto foi derrotado pelo Marítimo e empatou o clássico com o Sporting). Isso também nos pode acontecer a nós. Mas é melhor estar em primeiro do que em segundo ou terceiro”, disse o técnico do Benfica.

Sobre o jogo, o técnico realçou o empenho dos jogadores no pressing efetuado. “Sabíamos o valor do Rio Ave e conseguimos anulá-los. Não tiveram uma única oportunidade. Fizemos três golos, mas podiam ter sido cinco (dois foram anulados por fora de jogo) e tivemos um penálti invalidado na ‘redline’.

Jesus homenageou ainda o roupeiro Luís Santos, que faleceu esta semana. “Um obrigado por tudo o que fez”, disse. n M.F

"Foi uma noite negativa"
"Foi uma noite negativa para nós, acima de tudo por demérito nosso. E, claro, mérito do adversário", disse no final Mário Silva, técnico do Rio Ave.
Ver comentários