Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Defesa do Benfica oferece dois pontos ao FC Porto

Odysseas e Rúben Dias ofereceram dois golos ao Belenenses, após falhas incríveis, que permitiram à equipa de Silas chegar a igualdade.
Mário Figueiredo 12 de Março de 2019 às 01:30
Benfica - Belenenses
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Encarnados celebram golo
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
Benfica - Belenenses
O Benfica ofereceu esta segunda-feira de bandeja dois pontos ao FC Porto, com dois erros clamorosos de Odysseas e Rúben Dias a permitirem ao Belenenses empatar a duas bolas, depois das águias estarem a vencer por 2-0.

Silas prometeu que não ia colocar o autocarro à frente da baliza do Belenenses e cumpriu. Apresentou uma equipa bem organizadas e sobretudo coesa a defender. Diogo Viana em duas ocasiões criou perigo junto da baliza de Odysseas. Antes, Rafa (3’) já tinha visado a baliza.

Os encarnados reclamaram duas grande penalidades no mesmo lance. Primeiro, uma mão de Sasso a remate de João Félix, depois uma mão de Zakarya após um cruzamento de André Almeida.

As águias revelaram algumas carências. Bruno Lage colocou Florentino e Jonas no onze, mas a equipa mostrava-se cansada e sem rotinas. Muita luta a meio-campo e demasiadas faltas assinaladas por João Capela que quebravam o ritmo do jogo.

João Félix ainda teve uma boa oportunidade, mas dominou mal a bola.

Na etapa complementar, as águias entraram melhores. Mais dinâmicas e impulsionadas pelo público. O golo acabou por chegar por Jonas, no primeiro remate do Benfica enquadrado com a baliza de Muriel. E o brasileiro fez questão de comemorar abraçado a Lage.

O Benfica parecia ter desbloqueado o jogo a seu favor e acabou por ferir o Belenenses, que acusou o golo. Não alterou a sua forma de jogar, mas acabou por sofrer o segundo golo, obtido num remate de Samaris que bateu em Nuno Coelho antes de entrar.

O 2-0 fez o Estádio da Luz respirar de alívio... pelo menos durante cinco minutos. Altura em que Diogo Viana apontou um livre e Odysseas convencido que a bola ia para fora da baliza deixou-a entrar. Um frango clamoroso e que vai demorar a recuperar.

Mas o afetado não foi apenas o guarda-redes, pois dois minutos depois, Rúben Dias faz um atraso demasiado devagar que foi intercetado por Kikas que fez o golo do empate.

Os encarnados reagiram e pressionaram na parte final. Nesta fase a juventude do plantel não ajudou. Jota, João Félix, Florentino queimavam etapas no futebol do Benfica só para visar a baliza, quase sempre mal e sem direção.

Um empate que permite ao FC Porto igualar o Benfica no comando da Liga, embora as águias tenham vantagem no confronto direto.

Lage e a "oferta" dos dois golos
"Os erros acontecem e acabámos por oferecer o empate ao Belenenses. É uma equipa que joga muito bem, mas hoje não foi a mesma. Nós fomos superiores e penso que o resultado certo teria sido a nossa vitória", disse ontem Bruno Lage, após o empate caseiro (2-2) frente aos azuis do Restelo.

O treinador do Benfica destacou ainda o desempenho da formação encarnada, depois de sofrer dois golos. "É importante realçar a atitude, entrega e organização da equipa, que mesmo com o 2-2 tentou sempre vencer o jogo. Foi nesse sentido que fizemos as substituições", explicou.

Lage deixou também uma mensagem ao público: "Tem estado connosco, seja com 2-0 como 2-2. Sempre a apoiar e perdoou os nosso erros. Acreditam e este vai ser o nosso caminho até final. A nós resta-nos jogar bem e esperar que o público continue a ajudar como hoje", concluiu o técnico.

Jonas marca e vai abraçar Lage
Jonas realizou o primeiro jogo a titular desde que Bruno Lage assumiu o comando técnico do Benfica no início do ano. O brasileiro não esqueceu o apoio que tem recebido do técnico e fez questão de o ir abraçar no banco de suplentes.

O jogador de 34 anos realizou os noventa minutos, algo que não acontecia desde dia 22 de novembro, quando o Benfica recebeu e venceu o Arouca para a Taça de Portugal. Esta época Jonas leva 13 golos (10 na Liga).

ANÁLISE 
Jonas matador
Um remate enquadrado com a baliza e um golo. Mesmo sem ser opção regular para os convocados de Bruno Lage, o brasileiro mantém o instinto matador. Marcou, motivou os jovens e foi abraçar o técnico benfiquista. Não pareceu irónico.

Odysseas e Rúben Dias
Dois erros inconcebíveis em equipas profissionais. O guarda-redes desviou-se da bola a pensar que esta ia para fora. Depois foi a vez do defesa-central fazer um atraso sem força que foi intercetado por Kikas. Dois pontos oferecidos ao FC Porto.

Mão, mão e... mão
Capela foi muito meticuloso com as faltas a meio-campo. Há três bolas na mão na área do Belenenses e mandou jogar em todas. A primeira foi de Sasso a remate de João Félix, a segunda de Zakarya e a terceira de Licá. Capela ouviu o VAR e mandou seguir.
Ver comentários