Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Jesus pede para falar à distância no julgamento do ataque à Academia de Alcochete

Treinador terá sido aconselhado a prestar depoimento na ausência dos arguidos.
Débora Carvalho 27 de Dezembro de 2019 às 08:29
Jorge Jesus
Jorge Jesus, nos tempos de treinador do Sporting, com os adjuntos Miguel Quaresma e Raul José
Bruno de Carvalho apresentou Jorge Jesus  aos sócios do Sporting em julho de 2015
Jorge Jesus
Jorge Jesus
Jorge Jesus, nos tempos de treinador do Sporting, com os adjuntos Miguel Quaresma e Raul José
Bruno de Carvalho apresentou Jorge Jesus  aos sócios do Sporting em julho de 2015
Jorge Jesus
Jorge Jesus
Jorge Jesus, nos tempos de treinador do Sporting, com os adjuntos Miguel Quaresma e Raul José
Bruno de Carvalho apresentou Jorge Jesus  aos sócios do Sporting em julho de 2015
Jorge Jesus
Jorge Jesus terá sido aconselhado a não testemunhar presencialmente no julgamento do ataque à Academia de Alcochete, ao contrário daquilo que seria a sua vontade inicial.

A defesa do antigo treinador do Sporting pediu, no passado dia 20, que o depoimento fosse realizado por videoconferência, a partir do Tribunal de Almada, ou via Skype, salvaguardando assim a hipótese de, por motivos profissionais, Jesus estar nessa data no estrangeiro.

A juíza já autorizou o pedido, mas avisou que, caso o coletivo de juízes entenda "ser essencial à descoberta da verdade", pode solicitar a presença de Jorge Jesus na sala de audiências, refere o despacho citado pela Lusa.

Jesus é inquirido a 7 de janeiro, ou seja, durante as suas férias em Portugal. O treinador do Flamengo agendou para dia 24 do mesmo mês o regresso ao Rio de Janeiro.

Antes de interrogar o treinador, o coletivo de juízes vai ouvir, a 06 de janeiro, Márcio Sampaio, preparador físico, e os futebolistas André Pinto e Rui Patrício, atualmente ao serviço do Wolverhampton, de Inglaterra.

O processo pertence ao Tribunal de Almada, mas por "questões de logística e de segurança", o julgamento está a realizar-se no Tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Pormenores
Ouvidos no Montijo
Bruno Fernandes e os restantes jogadores que foram agredidos e ainda fazem parte do plantel do Sporting foram ouvidos por videoconferência no Tribunal do Montijo.

Bruno quer falar
Bruno de Carvalho e Mustafá, acusados de serem os mandantes do ataque, querem falar depois das testemunhas.

Piccini inquirido a 08 de janeiro
Para 08 de janeiro estão agendados os testemunhos do jogador italiano Cristiano Piccini, entretanto transferido para o Valência, e de Mário Monteiro, preparador físico, que, à semelhança de Márcio Sampaio, faz parte da equipa técnica dos brasileiros do Flamengo liderada por Jesus.

"Clima de medo e terror", diz MP
A acusação considera que os 41 arguidos que se deslocaram à academia agiram mediante um plano "previamente traçado" e cumpriram os objetivos de "criar um clima de medo e terror" junto de jogadores, agredi-los e de "privá-los de liberdade" enquanto decorriam as agressões.
Sporting Jorge Jesus Academia de Alcochete Tribunal de Almada Bruno de Carvalho desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)