Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Propostas sem garantias bancárias motivam novo leilão do estádio do Estrela da Amadora

Processo de venda do Estádio José Gomes inclui também o campo de treinos e o edifício onde funciona o bingo.
Correio da Manhã e Lusa 27 de Novembro de 2020 às 22:22
Estádio José Gomes, do Estrela da Amadora
Estádio José Gomes, do Estrela da Amadora FOTO: Paulo Calado
As propostas apresentadas esta sexta-feira no leilão do Estádio José Gomes, na Amadora, foram todas abaixo de seis milhões de euros e não tinham quaisquer garantias bancárias. No leilão foram apresentadas duas propostas, uma pela Searchrecord,Lda de 3,1 milhões de euros e outra pela Estrela da Amadora SAD de 2 milhões.

A administração de insolvência vai realizar uma nova venda pública e o valor mínimo da proposta deverá situar-se agora nos 3,1 milhões de euros.

Depois de acumular dívidas superiores a 36 milhões de euros, o Estrela da Amadora foi declarado insolvente, em 2011, na sequência do chumbo dos mais de 200 credores, entre os quais o Estado, ao plano de recuperação do clube.

O processo de venda do Estádio José Gomes inclui também o campo de treinos e o edifício onde funciona o bingo, que está concessionado e tem estado num impasse desde então. Entre 2011 e 2013 houve, sem sucesso, duas tentativas de venda.

As propostas esta sexta-feira apresentadas em leilão, que decorreu numa unidade hoteleira em Lisboa, vão agora seguir para ser reapresentadas para nova data, a definir pela comissão de credores e gestão de insolvência.

Estrela da Amadora Estádio José Gomes Amadora desporto futebol
Ver comentários