Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Red Bull Cliff Diving cancela todas as provas em 2020 devido ao coronavírus

Estreia dos Açores no circuito do Red Bull Cliff Diving ocorreu em 2011.
Lusa 21 de Abril de 2020 às 15:47
Red Bull Cliff Diving World Series
Red Bull Cliff Diving World Series FOTO: Red Bull Cliff Diving World Series
O circuito mundial de 2020 do Red Bull Cliff Diving, no qual se incluía a etapa açoriana no ilhéu de Vila Franca do Campo, foi cancelado devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje a organização.

"A época de 2020 do Red Bull Cliff Diving World Series foi cancelada à luz de preocupações de saúde pública e dos conselhos das autoridades. Confiamos que esta decisão será compreendida e respeitada por todos", anunciou a organização, em comunicado.

A prova do Red Bull Cliff Diving em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, estava marcada para 06 de setembro e é considerada pela organização o "maior clássico da competição".

Com um total de oito etapas, o circuito mundial de Cliff Diving tinha arranque marcado para 16 de maio, em Bali, na Indonésia, e conclusão prevista para novembro, em Sidney, na Austrália.

"Todos os esforços e energias estão agora focados em fazer acontecer uma época excecional em 2021, quando os melhores atletas do mundo, lado a lado com os mais jovens talentos da modalidade, voltarem a maravilhar o público com os seus saltos de até 27 metros de altura", aponta a organização.

Os responsáveis frisam que no próximo ano a modalidade vai regressar "mais forte" e pronta a "inspirar fãs de todo o mundo", através dos saltos para água de atletas de 18 países diferentes.

Gary Hunt (Reino Unido) e Rhiannan Iffland (Austrália) foram os vencedores da etapa açoriana do Cliff Diving nos Açores, em 2019, nas categorias masculinas e femininas, respetivamente.

A estreia dos Açores no circuito do Red Bull Cliff Diving ocorreu em 2011, com a vitória do russo Artem Shilchenko.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 170 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 558 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 762 pessoas das 21.379 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)