Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

"Vergonha": Marega abandona jogo após insultos racistas

Dia marcado pela saída de campo do maliano ao ouvir insultos racistas que nunca terão justificação.
Sérgio Pereira Cardoso 17 de Fevereiro de 2020 às 01:30
Marega
Marega FOTO: EPA
Há coisas mais importantes do que o futebol. Estamos em 2020 e um simples jogo passou para segundo plano devido a uma idiotice que não tem, nem nunca terá, clube ou justificação. Marega saiu de campo ao ouvir cânticos e insultos racistas - antes, até já tinha dado a vitória ao FC Porto, mas, nesse momento, derrotou algo tristemente maior.



É impossível, e desaconselhável, fugir à vergonha que se passou, mas tal estará mais bem explicado noutro espaço que não este. Sobre o jogo, a equipa de Conceição entrou a todo o gás, não estivesse em causa uma aproximação ao rival Benfica. A pressão alta deixou os vitorianos a tremer e surtiu efeito logo aos 10 minutos. Grande jogada entre Luis Díaz e Zé Luís, com Sérgio Oliveira a surgir na cabeça da área. Remate à barra e a bola a embater em Douglas antes de entrar na baliza. Infelicidade do V. Guimarães e felicidade imensa nas hostes portistas. 0-1 para os dragões.

O FC Porto manteve o pé no acelerador durante mais uns minutos, mas a resposta foi a grande altura. A turma de Ivo Vieira começou a aproximar-se da baliza de Marchesín e foi Marcano a salvar em cima da linha, logo aos 18’. Os sinais não eram os melhores para os visitantes e tal veio a confirmar-se na segunda parte - displicência geral e golo de Bruno Duarte.

Os vitorianos estavam claramente por cima quando Marega ganha na profundidade e faz o 1-2. Ao ver cadeiras atiradas, festejou com uma na cabeça. A partir daí, uns quantos energúmenos passaram a dirigir-lhe insultos racistas. E mais nada passou a interessar. Marega saiu, mas saiu vencedor. E não foi pelo resultado.

Colegas seguraram-no até que fosse substituído 
Marega marcou o 1-2 e festejou o golo junto à linha, aparentemente a apontar para a cor da pele - Conceição diz que os insultos começaram no aquecimento - com os adeptos da casa a atirarem cadeiras para o relvado. O maliano pegou numa delas e colocou-a sobre a cabeça, vendo aí o amarelo.

A partir daí, o 11 portista ouviu assobios e sons a imitar símios. Aos 69’, quis sair - seguiu para a linha e fez sinais de polegar para baixo. Foi agarrado por colegas, como Otávio ou Uribe, e por Conceição, que o alertavam para uma possível expulsão. O tempo de jogo prosseguiu, mas Godinho permitiu uma espera para que Marega fosse substituído. À saída, mostrou os dedos do meio para as bancadas.

Maliano ataca adeptos e árbitro
"Gostaria de dizer a esses idiotas que vêm ao estádio fazer gritos racistas... vão-se f.... E também agradeço aos árbitros por não me defenderem e por me terem dado amarelo porque defendo a minha cor de pele. Espero nunca mais encontrá-lo. Você é uma vergonha!", escreveu Marega nas redes sociais.

Conceição em lágrimas no final do jogo
Sérgio Conceição mal conseguiu travar as lágrimas. "O jogo passa para segundo plano quando algo do género acontece. Estamos indignados", frisou, no final do jogo, desiludido: "Sei a paixão que existe aqui, em Guimarães, pelo clube e que a maior parte dos adeptos não se revê no que sucedeu."

Árbitro ouviu insultos e vai escrever
Ao que o CM apurou, Luís Godinho ouviu os insultos racistas para com Marega e os mesmos vão constar no relatório do árbitro, que seguirá para o CD da FPF. Os delegados da Liga também foram informados. O regulamento da FPF tem um quadro penal para situações semelhantes que pode ir de dois a cinco jogos à porta fechada.
Marega FC Porto Vitória de Guimarães Guimarães Sérgio Conceição FPF Luís Godinho desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)