Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Rúben Amorim arrisca suspensão de um a seis anos por fraude na inscrição como treinador

Técnico do Sporting incorre numa sanção de suspensão de atividade após acusação da Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.
Correio da Manhã e Lusa 8 de Março de 2021 às 11:03
Varandas e Rúben Amorim
Varandas e Rúben Amorim FOTO: Direitos Reservados
A Comissão de Instrutores da Liga acusa Sporting e Rúben Amorim de fraude na inscrição do treinador, anunciou esta segunda-feira o clube leonino em comunicado. 

O técnico dos leões incorre numa suspensão de atividade que pode ir de entre um a seis anos, avançam os leões.

Em causa está o facto do treinador se ter inscrito como treinador-adjunto e não como treinador principal quando ainta não possuía habilitação para o cargo.

"Este processo e esta acusação constituem uma mancha reputacional indelével no desporto nacional, com repercussões internacionais, por impedirem qualquer possibilidade de crença no regular funcionamento das instituições que movem o processo", defende o clube.

Nesse sentido, o Sporting dirige-se aos sócios e adeptos para assegurar que "não existe qualquer fundamento jurídico que sustente a sanção proposta de um a seis anos de suspensão" e que "reitera a sua total confiança nesta equipa técnica".

Rúben Amorim, de 36 anos, chegou ao Sporting em 05 de março de 2020, proveniente do Sporting de Braga, tendo, na quinta-feira passada, prolongado o seu contrato com o clube, por mais uma época, até 30 de junho de 2024.

Após 22 jornadas, o Sporting lidera, sem derrotas, a I Liga portuguesa de futebol, com 58 pontos, mais 10 do que o campeão FC Porto, e mais 12 do que o Sporting de Braga, que ainda vai receber o rival Vitória de Guimarães nesta ronda.

Leia aqui o comunicado na íntegra
"A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD (Sporting SAD) vem, através deste comunicado, denunciar uma situação que considera constituir um dos episódios mais lamentáveis e surreais da história do futebol português.

Em concreto, informa a Sporting SAD que, na sequência de participação apresentada pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol em Março de 2020, a Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional deduziu agora acusação contra a Sporting SAD e o seu treinador Rúben Amorim, alegando existir fraude na inscrição de Rúben Amorim como treinador, e pretendendo ver o mesmo condenado a uma sanção de um a seis anos de suspensão de actividade.

Repetimos: a disciplina desportiva nacional pretende condenar o treinador Rúben Amorim a uma sanção mínima de suspensão por um ano pelo facto de o mesmo, respeitando os regulamentos em vigor, se ter inscrito como treinador-adjunto e não como treinador principal quando ainda não possuía habilitação para tanto.

Este processo e esta acusação constituem uma mancha reputacional indelével no desporto nacional, com repercussões internacionais, por impedirem qualquer possibilidade de crença no regular funcionamento das instituições que movem o processo.

Para além de outros motivos que contradizem a tese vertida na acusação, a Sporting SAD realça que esta, ao que se julga saber, constitui a primeira acusação com este enquadramento e constituiria a primeira e única condenação desta natureza nas competições profissionais nacionais, apesar de existir e ser por todos conhecido um histórico de dezenas de casos de equipas técnicas de outros Clubes de contornos pelo menos comparáveis. A intenção muito direccionada desta acusação fica por demais evidente quando o próprio Rúben Amorim não foi alvo de qualquer participação ou processo quando integrava a equipa técnica da SC Braga SAD, em circunstâncias que se crêem idênticas.

Acresce que os casos mencionados precederam ou coexistiram com o que é agora objecto de acusação a Rúben Amorim, não podendo a Sporting SAD deixar de sublinhar a sua perplexidade pelo facto de o mesmo surgir quando a sua equipa se encontra em primeiro lugar na Liga, com larga vantagem, assumindo o melhor registo de qualquer outra em Portugal até ao momento, precisamente sob o comando desta equipa técnica.

Só um corporativismo ultrapassado pode acreditar que um processo deste género promove e protege a classe dos treinadores portugueses. E só uma disciplina desportiva cega, no pior sentido, poderia entender ser de acolher essa sanha persecutória.

É assim, lamentando-o, que a Sporting SAD considera que única virtude deste processo é a de evidenciar o tratamento díspar e enviesado em desfavor do Sporting CP que as instituições

 

envolvidas decidiram assumir de forma transparente, tentando prejudicar gravemente a promissora carreira de um muito competente jovem treinador.

A todos os Sócios e adeptos do Clube, a Sporting SAD assegura que:

i)             não existe qualquer fundamento jurídico que sustente a sanção proposta de um a seis anos de suspensão, o que em sede própria será cabalmente demonstrado;

ii)            reitera a sua total confiança nesta equipa técnica, mantendo inquebrável o compromisso que existe actualmente com a mesma e que foi recentemente reforçado;

iii)           se manterá fiel aos seus valores, dos quais nunca abdicará nem permitirá que sejam negociados;

iv)           se mantém confiante na luta que tem levado a cabo pela construção de instituições fortes, que permitam que a única força dominante no futebol português seja a verdade desportiva e os superiores interesses do Desporto em Portugal.

Onde vai um, vão todos.

Lisboa, 8 de Março de 2021"

Instrutores da Liga Sporting Rúben Amorim desporto futebol
Ver comentários